Coleção L&PM Pocket


AVENTURAS DE HANS STADEN

R$22,90

A aventura do viajante alemão entre os índios brasileiros

“– Que situação horrível, vovó, a de um homem no caso de Hans! – disse a menina. – Saber que vai ser comido e viver assim, é hoje, é amanhã… Seria preferível que o matassem logo no primeiro dia!

– Se o matassem logo no primeiro dia, não estavam vocês hoje a ouvir a sua história – res­pondeu Dona Benta.”

Após o descobrimento do Brasil, muitos foram os navegado­res, viajantes e mercenários que aportaram por aqui. Mas poucos viveram peripécias como as do aventureiro alemão Hans Staden (1525-1576), que, após naufragar, viveu meses – sob a ameaça de ser devorado – entre os índios tupinambás e testemunhou o costume da tribo de canibalizar os prisionei­ros. Neste livro de Monteiro Lobato publicado em 1927, Dona Benta reconta esta que é uma das primeiríssimas aventuras acontecidas em terras brasileiras – e deixa de queixo caído a turma do Sítio do Picapau Amarelo.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    AVENTURAS DE HANS STADEN

  • Catálogo:
    Coleção L&PM Pocket
  • Gênero:
    Literatura infantojuvenil
  • Série:
    Monteiro Lobato
  • Referência:
    1309
  • Cód.Barras:
    9788525438140
  • ISBN:
    978.85.254.3814-0
  • Páginas:
    144
  • Edição:
    janeiro de 2019

Vida & Obra

Monteiro Lobato

Monteiro Lobato nasceu em Taubaté (SP) em 18 de abril de 1882. Além de escritor, foi editor, tradutor e empresário. Seu maior sucesso foi a série de livros infantis que formam "O Sítio do Pica Pau Amarelo". Como editor criou a Editora Monteiro Lobato e, mais tarde, a Companhia Editora Nacional. Situa-se entre os autores do Pré-Modernismo, período que precedeu a Semana de Arte Moderna.

Foi alfabetizado...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


A aventura do viajante alemão entre os índios brasileiros

“– Que situação horrível, vovó, a de um homem no caso de Hans! – disse a menina. – Saber que vai ser comido e viver assim, é hoje, é amanhã… Seria preferível que o matassem logo no primeiro dia!

– Se o matassem logo no primeiro dia, não estavam vocês hoje a ouvir a sua história – res­pondeu Dona Benta.”

Após o descobrimento do Brasil, muitos foram os navegado­res, viajantes e mercenários que aportaram por aqui. Mas poucos viveram peripécias como as do aventureiro alemão Hans Staden (1525-1576), que, após naufragar, viveu meses – sob a ameaça de ser devorado – entre os índios tupinambás e testemunhou o costume da tribo de canibalizar os prisionei­ros. Neste livro de Monteiro Lobato publicado em 1927, Dona Benta reconta esta que é uma das primeiríssimas aventuras acontecidas em terras brasileiras – e deixa de queixo caído a turma do Sítio do Picapau Amarelo.

" />