Outros Formatos


ENTERREM MEU CORAÇÃO NA CURVA DO RIO

Dee Brown

Tradução de Geraldo Galvão Ferraz, Lola Xavier

"Original, memorável e comovedor... Impossível de largar"
The New York Times

"Estarrecedor, arrasante... Nos perguntamos, ao ler este livro emocionante: quem, na verdade, eram os selvagens?"
The Washington Post

Enterrem meu coração na curva do rio é o eloquente e meticuloso relato da destruição sistemática dos índios da América do Norte. Lançando mão de várias fontes, como registros oficiais, autobiografias, depoimentos e descrições de primeira mão, Dee Brown faz grandes chefes e guerreiros das tribos Dakota, Ute, Sioux, Cheyenne e outras contar com suas próprias palavras sobre as batalhas contra os brancos, os massacres e rompimentos de acordos etc. Enfim, todo o processo que, na segunda metade do século XIX, terminou por desmoralizá-los, derrotá-los e praticamente extingui-los.

Publicado originalmente nos Estados Unidos em 1970, sob o título de Bury my heart at Wounded Knee, o livro de Dee Brown – um dos maiores especialistas em história norte-americana da atualidade – tornou-se rapidamente um divisor de águas da maneira de se pensar a conquista do Velho Oeste. Propondo uma visão totalmente diferente dos heróicos e falaciosos filmes de faroeste, Enterrem meu coração na curva do rio encontrou eco na consciência norte-americana de então, incomodada pela guerra do Vietnã e pelas disputas raciais. De lá para cá, foi traduzido para dezessete línguas e vendeu quatro milhões de cópias, tornando-se o livro número 1 sobre a conquista do Velho Oeste e a história do extermínio dos pele-vermelha.

Uma obra que merece ser relida sob as conjunturas atuais, por lembrar sobre o alto custo e os baixos escrúpulos envolvidos nos chamados processos civilizatórios que forjaram o dito mundo desenvolvido de hoje.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    ENTERREM MEU CORAÇÃO NA CURVA DO RIO

  • Catálogo:
    Outros Formatos
  • Gênero:
    Literatura moderna internacional
  • Cód.Barras:
    9786556661414
  • ISBN:
    978.65.566.6141-4
  • Páginas:
    456
  • Edição:
    março de 2021

Vida & Obra

Dee Brown

Romancista e historiador americano. Sua obra mais famosa, Enterrem meu coração na curva do rio, lançada em 1970, descreve a violenta relação entre índios americanos e desbravadores de terras.

Nascido na Louisiana, Brown (1908-2002) cresceu no Arkansas, onde se tornou amigo de várias pessoas descendentes de índios americanos. Ele trabalhou como bibliotecário, repórter e professor.

Como bibliotecário, trabalhou no Departamento Americano ...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


The New York Times

"Estarrecedor, arrasante... Nos perguntamos, ao ler este livro emocionante: quem, na verdade, eram os selvagens?"
The Washington Post

Enterrem meu coração na curva do rio é o eloquente e meticuloso relato da destruição sistemática dos índios da América do Norte. Lançando mão de várias fontes, como registros oficiais, autobiografias, depoimentos e descrições de primeira mão, Dee Brown faz grandes chefes e guerreiros das tribos Dakota, Ute, Sioux, Cheyenne e outras contar com suas próprias palavras sobre as batalhas contra os brancos, os massacres e rompimentos de acordos etc. Enfim, todo o processo que, na segunda metade do século XIX, terminou por desmoralizá-los, derrotá-los e praticamente extingui-los.

Publicado originalmente nos Estados Unidos em 1970, sob o título de Bury my heart at Wounded Knee, o livro de Dee Brown – um dos maiores especialistas em história norte-americana da atualidade – tornou-se rapidamente um divisor de águas da maneira de se pensar a conquista do Velho Oeste. Propondo uma visão totalmente diferente dos heróicos e falaciosos filmes de faroeste, Enterrem meu coração na curva do rio encontrou eco na consciência norte-americana de então, incomodada pela guerra do Vietnã e pelas disputas raciais. De lá para cá, foi traduzido para dezessete línguas e vendeu quatro milhões de cópias, tornando-se o livro número 1 sobre a conquista do Velho Oeste e a história do extermínio dos pele-vermelha.

Uma obra que merece ser relida sob as conjunturas atuais, por lembrar sobre o alto custo e os baixos escrúpulos envolvidos nos chamados processos civilizatórios que forjaram o dito mundo desenvolvido de hoje.

" />