Coleção L&PM E-books


UM ARTISTA DA FOME - Franz Kafka
Organização de Guilherme da Silva Braga

UM ARTISTA DA FOME

EIN HUNGERKÜNSTLER – VIER GESCHICHTEN; IN DER STRAFKOLONIE

Franz Kafka
Organização de Guilherme da Silva Braga

Tradução de Guilherme da Silva Braga

"Toda a arte de Kafka consiste em obrigar o leitor a reler."
Albert Camus

Kafka (1883-1924) é um daqueles artistas que quem não leu deve ler e quem já leu deve sempre revisitar. Não há escapatória. Sua obra é o retrato da angústia do homem moderno – um retrato feito à perfeição. Sua condição de escritor de origem tcheca escrevendo em língua alemã, as origens judaicas e o péssimo relacionamento com o pai o colocaram numa posição peculiar – ao mesmo tempo isolada e universal – a partir da qual expôs os grandes questionamentos da vida, o cotidiano transformado numa paródia de si mesmo, a existência, a burocracia e a alienação.

Este volume apresenta os contos: "Primeira dor", "Uma pequena mulher", "Um artista da fome" e "Josefine, a cantora ou O povo dos ratos", e a novela "Na colônia penal". "Um artista da fome" foi publicado inicialmente em 1922 e depois serviu de nome para o último livro que Kafka publicou antes de morrer, que reúne as histórias acima – todas escritas no final da vida, quando já estava condenado pela tuberculose. Alguns críticos afirmam que é o conto mais autobiográfico do autor, onde a visão do artista isolado de tudo e de todos proporciona um espetáculo que já não interessa a mais ninguém. Em "Na colônia penal" (1919), o clima de pesadelo e de horror dá o tom da estarrecedora e sombria visão que Kafka emprestou a toda sua obra.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    UM ARTISTA DA FOME

  • Título Original:
    EIN HUNGERKÜNSTLER – VIER GESCHICHTEN; IN DER STRAFKOLONIE
  • Catálogo:
    Coleção L&PM E-books
  • Gênero:
    Novela
  • eISBN:
    978.85.254.2158-6

Vida & Obra

Franz Kafka

Nasceu em Praga, filho de pais judeus de classe média. Sua infância e adolescência foram marcadas pela figura dominadora do pai, comerciante próspero, que sempre fez do sucesso material a tábua de valores – para si e para os outros. Na obra de Kafka, a figura paterna aparece associada tanto à opressão quanto à aniquilação da vontade humana, especialmente na célebre Carta ao pai, escrita em 1919.

Kafka admitiu a influência intelectual de Hei...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


Albert Camus

Kafka (1883-1924) é um daqueles artistas que quem não leu deve ler e quem já leu deve sempre revisitar. Não há escapatória. Sua obra é o retrato da angústia do homem moderno – um retrato feito à perfeição. Sua condição de escritor de origem tcheca escrevendo em língua alemã, as origens judaicas e o péssimo relacionamento com o pai o colocaram numa posição peculiar – ao mesmo tempo isolada e universal – a partir da qual expôs os grandes questionamentos da vida, o cotidiano transformado numa paródia de si mesmo, a existência, a burocracia e a alienação.

Este volume apresenta os contos: "Primeira dor", "Uma pequena mulher", "Um artista da fome" e "Josefine, a cantora ou O povo dos ratos", e a novela "Na colônia penal". "Um artista da fome" foi publicado inicialmente em 1922 e depois serviu de nome para o último livro que Kafka publicou antes de morrer, que reúne as histórias acima – todas escritas no final da vida, quando já estava condenado pela tuberculose. Alguns críticos afirmam que é o conto mais autobiográfico do autor, onde a visão do artista isolado de tudo e de todos proporciona um espetáculo que já não interessa a mais ninguém. Em "Na colônia penal" (1919), o clima de pesadelo e de horror dá o tom da estarrecedora e sombria visão que Kafka emprestou a toda sua obra.

" />