Outros Formatos


"O mundo está repleto de profetas que, no seu próprio tempo e na intimidade, fracassaram ou sucumbiram aquém da própria profecia."

Flávio Tavares - Meus 13 dias com Che Guevara

MEUS 13 DIAS COM CHE GUEVARA

“Nesses 13 dias em Punta del Este, não conheci apenas um Che Guevara guerrilheiro, nem tão só um pensador que filosofava em torno do concreto. Conheci alguém capaz de renunciar a tudo e lutar no Congo, logo na Bolívia, para não se transformar em Cuba num burocrata da revolução ou num inútil burocrata da utopia. Imolou-se. E não perdeu a ternura jamais!”

Este livro é um testemunho pessoal e raro acerca de Ernesto Che Guevara, um dos ícones do século XX, com o qual Flávio Tavares conviveu durante treze dias, na Conferência Interamericana de 1961, em Punta del Este.

Aqui estão o relato dessa convivência e o registro desse período, a partir de fotos inéditas em que o jornalista se une ao fotógrafo improvisado em busca do documento humano.

As fotos falam por si só – no olhar, nos esgares, na aflição da asma ou na intimidade com a família, na última ceia, que jamais se repetiu.

Com novos textos e novas fotos, esta edição amplia a anterior (de 2007, com o título de O Che Guevara que conheci e retratei) e toca num tema tabu, que nem os biógrafos do Che abordam: por que ele saiu de Cuba? Por que se imolou na Bolívia?

Sem ser uma biografia, este livro leva a compreender Ernesto Che Guevara em seu pensamento e na sua ação. Na vida e, até mesmo, naquilo que o levou à morte.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    MEUS 13 DIAS COM CHE GUEVARA

  • Catálogo:
    Outros Formatos
  • Gênero:
    História
    Diários Memórias Biografias Política
  • Cód.Barras:
    9788525430106
  • ISBN:
    978-85-254-3010-6
  • Formato:
    16x23
  • Páginas:
    88
  • Edição:
    novembro de 2013

Vida & Obra

Flávio Tavares

Formado em Direito, professor aposentado da Universidade de Brasília, Flávio Freitas Hailliot Tavares (RS, 1934) dedicou-se ao jorna­lismo. Durante décadas, reservou à crônica política de Última Hora, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo ou do mexicano Excelsior, o estilo suave que o lançou na literatura, em 1999, com Memórias do Esqueci­mento, qualificado de “magistral” pelo Prêmio Nobel José Saramago e pelo argentino Ernesto Sabato. Participou da resistência à ditadura no Brasil. Preso e ban...

Ler mais

Opinião do Leitor

ilza
mauriti-ce

parece ser um bom livro por ter um exemplo de convivencia e pensamento de um pensador.

09/01/2014

Agatha

ilza
mauriti-ce

parece ser um bom livro por ter um exemplo de convivencia e pensamento de um pensador.eu gostaria de ler completo.

09/01/2014

Você também pode gostar