Coleção L&PM Pocket


NAUFRÁGIOS E COMENTÁRIOS

Álvar Núñez Cabeza de Vaca

Tradução de Jurandir Soares dos Santos

R$25,90

Álvar Nuñez Cabeza de Vaca (1492-?) foi um dos mais intrépidos e incomuns conquistadores da história colonial da América. Ao naufragar na Flórida em 1527, caminhou, descalço e nu, 18 mil quilômetros até o México, onde chegou em 1537.

Em 1541, nomeado governador do Rio da Prata, Cabeza de Vaca aportou na ilha de Santa Catarina – onde viveu alguns meses – e dali partiu, também a pé, rumo a Assunção, Paraguai, onde chegou em 1542. Durante toda sua vida aventureira – na Flórida, no Texas, no México, no Brasil e no Paraguai –, lutou em favor dos povos indígenas. E pagou caro por isso: foi preso e enviado para o exílio. Em Naufrágios e comentários, Cabeza de Vaca narra suas fantásticas aventuras e desventuras bem como suas infrutíferas tentativas de impedir o genocídio perpetrado pelos brancos na América.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    NAUFRÁGIOS E COMENTÁRIOS

  • Catálogo:
    Coleção L&PM Pocket
  • Gênero:
    História
  • Referência:
    155
  • Cód.Barras:
    9788525409539
  • ISBN:
    978.85.254.0953-9
  • Páginas:
    240

Vida & Obra

Álvar Núñez Cabeza de Vaca

Álvar Núñez Cabeza de Vaca nasceu na Espanha, em 1490, e morreu também na Espanha, em 1560. Navegador e explorador, depois de uma vida de aventuras tornou-se monge na cidade de Sevilha. Como prêmio por uma de suas expedições, foi nomeado governador do Paraguai em 1542.

Neto de Pedro de Vera, conquistador da ilha de Gran Canaria, ainda jovem participou da fracassada expedição de Pánfilo de Narváez à Flórida (1527-1535), que percorreu a costa sul americana, desde a baía de Tampa, ...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


Álvar Nuñez Cabeza de Vaca (1492-?) foi um dos mais intrépidos e incomuns conquistadores da história colonial da América. Ao naufragar na Flórida em 1527, caminhou, descalço e nu, 18 mil quilômetros até o México, onde chegou em 1537.

Em 1541, nomeado governador do Rio da Prata, Cabeza de Vaca aportou na ilha de Santa Catarina – onde viveu alguns meses – e dali partiu, também a pé, rumo a Assunção, Paraguai, onde chegou em 1542. Durante toda sua vida aventureira – na Flórida, no Texas, no México, no Brasil e no Paraguai –, lutou em favor dos povos indígenas. E pagou caro por isso: foi preso e enviado para o exílio. Em Naufrágios e comentários, Cabeza de Vaca narra suas fantásticas aventuras e desventuras bem como suas infrutíferas tentativas de impedir o genocídio perpetrado pelos brancos na América.

" />