Coleção L&PM Pocket


MEU AMIGO MAIGRET

MON AMI MAIGRET

Georges Simenon

Tradução de Paulo Neves

Fora de catálogo

Maigret está recebendo a visita de um inspetor da Scotland Yard que veio para estudar os métodos franceses de investigação. Sua rotina é interrompida por uma ligação telefônica vinda da ilha mediterrânea de Porquerolles. Um velho mendigo Marcellin foi assassinado lá e, na noite anterior, escutaram ele falando a pessoas sobre “seu amigo Maigret”.

– Estava sozinho na entrada do estabelecimento?
– Sim, meu comissário.
Era inútil corrigi-lo. Quatro ou cinco vezes, Maigret tentara fazê-lo dizer “senhor comissário”.
Que importância tinha? Aliás, que importância tinha tudo aquilo?
– Um carro esporte cinza parou por um instante e um homem saltou dele, quase como um acrobata de circo, foi o que você declarou, não foi?
– Sim, meu comissário.
– Para entrar na boate, ele teve de passar bem perto e chegou inclusive a esbarrar ligeiramente em você. Ora, acima da porta existe um letreiro luminoso em neon.
– Ele é violeta, meu comissário.
– E então?
– Então, nada.

Jules Maigret é o mais famoso personagem do escritor belga Georges Simenon (1903-1989), um dos autores mais lidos e cultuados do século XX. Reservado, generoso, amante do cachimbo e de uma boa cerveja, o inspetor Maigret conquistou – em 75 romances e várias histórias curtas – legiões de admiradores em todo o mundo. Lançando mão de sua profunda compreensão da natureza humana como principal instrumento na solução de crimes, tornou-se um marco da literatura policial, ao lado dos mais célebres investigadores, como Auguste Dupin, Sherlock Holmes, Hercule Poirot e Philip Marlowe.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    MEU AMIGO MAIGRET

  • Título Original:
    MON AMI MAIGRET
  • Catálogo:
    Coleção L&PM Pocket
  • Gênero:
    Policial
    Ficção
  • Série:
    Simenon
  • Referência:
    1103
  • Cód.Barras:
    9788525428288
  • ISBN:
    978-85-254-2828-8
  • Páginas:
    192
  • Edição:
    junho de 2013

Vida & Obra

Georges Simenon

Nas primeira horas da sexta-feira dia 13 de fevereiro de 1903, nasce em Liège, na Bélgica, Georges Joseph Christian Simenon, filho do contador Desiré Simenon e Henriette. Supersticiosos, os pais registram o primogênito como nascido às 23 horas e 30 minutos do dia 12. Em 1906, nasce Christian, único irmão de Georges, que desempenhará um papel crucial nas relações da família: torna-se o preferido de Henriette, que relegará Georges a um segundo plano.

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


Maigret está recebendo a visita de um inspetor da Scotland Yard que veio para estudar os métodos franceses de investigação. Sua rotina é interrompida por uma ligação telefônica vinda da ilha mediterrânea de Porquerolles. Um velho mendigo Marcellin foi assassinado lá e, na noite anterior, escutaram ele falando a pessoas sobre “seu amigo Maigret”.

– Estava sozinho na entrada do estabelecimento?
– Sim, meu comissário.
Era inútil corrigi-lo. Quatro ou cinco vezes, Maigret tentara fazê-lo dizer “senhor comissário”.
Que importância tinha? Aliás, que importância tinha tudo aquilo?
– Um carro esporte cinza parou por um instante e um homem saltou dele, quase como um acrobata de circo, foi o que você declarou, não foi?
– Sim, meu comissário.
– Para entrar na boate, ele teve de passar bem perto e chegou inclusive a esbarrar ligeiramente em você. Ora, acima da porta existe um letreiro luminoso em neon.
– Ele é violeta, meu comissário.
– E então?
– Então, nada.

Jules Maigret é o mais famoso personagem do escritor belga Georges Simenon (1903-1989), um dos autores mais lidos e cultuados do século XX. Reservado, generoso, amante do cachimbo e de uma boa cerveja, o inspetor Maigret conquistou – em 75 romances e várias histórias curtas – legiões de admiradores em todo o mundo. Lançando mão de sua profunda compreensão da natureza humana como principal instrumento na solução de crimes, tornou-se um marco da literatura policial, ao lado dos mais célebres investigadores, como Auguste Dupin, Sherlock Holmes, Hercule Poirot e Philip Marlowe.

" />