Coleção L&PM E-books


JARDIM DAS CEREJEIRAS / TIO VÂNIA - Anton Pavlovitch Tchékhov

JARDIM DAS CEREJEIRAS / TIO VÂNIA

VISHNËVIY SAD E DYANA VANYA

"Tchékhov apresenta-se inesgotável, porque, apesar da aparente descrição da vida trivial, [...] ele sempre fala sobre o Humano com maiúscula."
Stanislavski

Numa época em que o teatro russo era dominado pelos me­lodramas, Tchékhov radicalizou a arte dramática ao escrever peças nas quais destrinchava os hábitos, os amores e os desejos das pessoas comuns. Para o escritor, o cotidiano e as banalidades da vida estavam repletos de dramas e po­diam ser temas de grandes obras.

Depois de escrever A gaivota e obter um sucesso estrondoso com a montagem do Teatro de Arte de Moscou, em 1898, Tchékhov passou a escrever suas peças especialmente para o grupo dirigido por Stanislavski – ator, diretor e fundador do método de atuação que influenciou o Actors Studio. Foi no suntuoso palco russo que estrearam Tio Vânia, em 1899, e O jardim das cerejeiras, em 1904. Em ambas pode-se ver retratado o dia-a-dia de duas famílias russas que buscam um rumo frente às mudanças que se desenhavam na passagem do século XIX para o século XX. A tradução de Millôr Fernandes enaltece o tom tchekhoviano, entre a tragédia e a comédia, que tão belamente retrata o fluxo da vida.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    JARDIM DAS CEREJEIRAS / TIO VÂNIA

  • Título Original:
    VISHNËVIY SAD E DYANA VANYA
  • Catálogo:
    Coleção L&PM E-books
  • Gênero:
    Teatro
  • eISBN:
    978.85.254.2333-7

Vida & Obra

Anton Pavlovitch Tchékhov

Anton Pavlovitch Tchékhov nasceu em Tagan­rog, sobre o Mar de Azov, em 17 de janeiro [no calendário juliano, que equivale a 29 de janeiro no calendário gregoriano utilizado no Brasil] de 1860, o terceiro dos seis filhos de um pequeno comerciante, o mer­ceeiro Pável Iegórovi­tch Tchékhov, cujo pai fora servo de gleba.

Teve uma infância difícil. Desde menino, o pai, bem-intencionado mas autoritário, obrigava-o a tra­ba­lhar com ele na venda, e quando, arruinado...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


Stanislavski

Numa época em que o teatro russo era dominado pelos me­lodramas, Tchékhov radicalizou a arte dramática ao escrever peças nas quais destrinchava os hábitos, os amores e os desejos das pessoas comuns. Para o escritor, o cotidiano e as banalidades da vida estavam repletos de dramas e po­diam ser temas de grandes obras.

Depois de escrever A gaivota e obter um sucesso estrondoso com a montagem do Teatro de Arte de Moscou, em 1898, Tchékhov passou a escrever suas peças especialmente para o grupo dirigido por Stanislavski – ator, diretor e fundador do método de atuação que influenciou o Actors Studio. Foi no suntuoso palco russo que estrearam Tio Vânia, em 1899, e O jardim das cerejeiras, em 1904. Em ambas pode-se ver retratado o dia-a-dia de duas famílias russas que buscam um rumo frente às mudanças que se desenhavam na passagem do século XIX para o século XX. A tradução de Millôr Fernandes enaltece o tom tchekhoviano, entre a tragédia e a comédia, que tão belamente retrata o fluxo da vida.

" />