Coleção L&PM Pocket


OS SETE CONTRA TEBAS

Ésquilo

Tradução de Donaldo Schüler

R$18,90

Traduzido direto do grego

Donaldo Schüler, o grande tradutor de Finnicius Revém (Finnegans Wake), de James Joyce, Édipo Rei, Antígona e Édipo em Colono, de Sófocles, traz agora ao público brasileiro uma nova tradução da tragédia esquiliana Os Sete contra Tebas. Após a descoberta do parricídio e do incesto, em Édipo Rei, após o a morte do rei tebano em Édipo em Colono, é que situa-se os acontecimentos narrados neste livro. Polinice, o filho mais velho de Édipo (e, portanto, o legítimo sucessor ao trono) fora afastado do trono pelo irmão mais novo, Etéocles. Polinice reúne sete generais para atacar as sete portas de Tebas e reaver o que de direito é seu, enquanto Etéocles prepara a defesa da cidade. Ambos terminam por fenecer na guerra, conforme sabe-se na peça Antígona, na qual a filha de Édipo é castigada por dar túmulo aos seus irmãos.

Escrita e encenada pela primeira vez no século V a. C., por Ésquilo (o chamado pai do teatro antigo, por ter acrescentado o diálogo às representações), Os Sete contra Tebas conta a infeliz história de uma guerra fratricida, que faz as ambições de poder falarem mais alto do que a irmandade, o bem comum e a tolerância. História essa que se repete até hoje e por isso não perde a atualidade.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    OS SETE CONTRA TEBAS

  • Catálogo:
    Coleção L&PM Pocket
  • Gênero:
    Teatro
    Literatura clássica internacional
  • Série:
    Gregos
  • Referência:
    322
  • Cód.Barras:
    9788525412546
  • ISBN:
    978.85.254.1254-6
  • Páginas:
    108

Vida & Obra

Ésquilo

Sabe-se muito pouco acerca da vida do pai da tragédia. Ésquilo nasceu em Elêusis, na Ática (Grécia), em 525 a.C., e morreu em Gela, na Sicília (Itália), em 456 a.C., mas informações sobre a sua formação escolar, seu estado civil e sua personalidade são desconhecidas. Pertencia à nobreza ateniense e participou de campanhas contra os persas, como a Batalha de Maratona (490 a.C.). Ao longo de sua vida, produziu, acredita-se, cerca de 80 peças, sendo que começou a ter notorie...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


Donaldo Schüler, o grande tradutor de Finnicius Revém (Finnegans Wake), de James Joyce, Édipo Rei, Antígona e Édipo em Colono, de Sófocles, traz agora ao público brasileiro uma nova tradução da tragédia esquiliana Os Sete contra Tebas. Após a descoberta do parricídio e do incesto, em Édipo Rei, após o a morte do rei tebano em Édipo em Colono, é que situa-se os acontecimentos narrados neste livro. Polinice, o filho mais velho de Édipo (e, portanto, o legítimo sucessor ao trono) fora afastado do trono pelo irmão mais novo, Etéocles. Polinice reúne sete generais para atacar as sete portas de Tebas e reaver o que de direito é seu, enquanto Etéocles prepara a defesa da cidade. Ambos terminam por fenecer na guerra, conforme sabe-se na peça Antígona, na qual a filha de Édipo é castigada por dar túmulo aos seus irmãos.

Escrita e encenada pela primeira vez no século V a. C., por Ésquilo (o chamado pai do teatro antigo, por ter acrescentado o diálogo às representações), Os Sete contra Tebas conta a infeliz história de uma guerra fratricida, que faz as ambições de poder falarem mais alto do que a irmandade, o bem comum e a tolerância. História essa que se repete até hoje e por isso não perde a atualidade.

" />