Coleção L&PM Pocket


QUADRAS AO GOSTO POPULAR

Fernando Pessoa
Organização, introdução e notas de Jane Tutikian

Fernando Pessoa (1888-1935) nasceu em Lisboa. Nome-chave da lírica moderna, inventou vários heterônimos – personagens com vidas, personalidades e estilo de escrita próprios. Os principais são Alberto Caeiro, Álvaro de Campos e Ricardo Reis, e sob estes nomes Pessoa escreveu grande parte de sua obra poética. Em vida, publicou no formato de livro somente Mensagem, poema épico sobre Portugal. Quadras ao gosto popular reúne composições em que o poeta – autor de alguns dos mais belos versos da língua portuguesa – trata de coisas simples da vida. Também nesses versos ele dá vazão ao seu lado romântico.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    QUADRAS AO GOSTO POPULAR

  • Catálogo:
    Coleção L&PM Pocket
  • Gênero:
    Poesia
  • Série:
    Fernando Pessoa
  • Referência:
    683
  • Cód.Barras:
    9788525417367
  • ISBN:
    978.85.254.1736-7
  • Páginas:
    120
  • Edição:
    março de 2008

Vida & Obra

Fernando Pessoa

Falar de Fernando Pessoa não é apenas falar do maior poeta de língua portuguesa do século XX, mas é, também, falar de uma personalidade extrema­­mente controvertida (como a de todo o gênio) e de uma obra vasta, afinal, Pessoa é vários poetas num só.

Filho de Joaquim de Seabra Pessoa, funcionário pú­blico e crítico musical, e de Maria Madalena Pinheiro Nogueira, Fernando Antônio Nogueira Pessoa nasce em 13 de junho de 1888 na cidade de Lisboa, e sua...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


Fernando Pessoa (1888-1935) nasceu em Lisboa. Nome-chave da lírica moderna, inventou vários heterônimos – personagens com vidas, personalidades e estilo de escrita próprios. Os principais são Alberto Caeiro, Álvaro de Campos e Ricardo Reis, e sob estes nomes Pessoa escreveu grande parte de sua obra poética. Em vida, publicou no formato de livro somente Mensagem, poema épico sobre Portugal. Quadras ao gosto popular reúne composições em que o poeta – autor de alguns dos mais belos versos da língua portuguesa – trata de coisas simples da vida. Também nesses versos ele dá vazão ao seu lado romântico.

" />