Outros Formatos


ASSASSINO NA CHUVA

Raymond Chandler

Tradução de Beatriz Viégas-Faria

Fora de catálogo

Em O assassino na chuva, encontramos os primeiros textos de Chandler, publicados nos anos 30 na célebre revista Black Mask, do veterano escritor Dashiell Hammett. Estes textos – politicamente incorretos, imbuídos da atmosfera ambígua da recessão e passados na Los Angeles que já é a meca do cinema e da perdição – dão conta de um escritor maduro e seguro de suas técnicas. Já nestas histórias estão presentes as descrições especialíssimas e o estilo inconfundível do autor; a habilidade para manipular níveis de tensão e o talento para reinventar um subgênero muitas vezes desvalorizado e elevá-lo ao estado de arte. E, por meio da arte, refletir sobre a natureza violenta do ser humano. Traços e características que culminariam nos romances protagonizados por Philip Marlowe, o mais querido detetive da literatura moderna.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    ASSASSINO NA CHUVA

  • Catálogo:
    Outros Formatos
  • Gênero:
    Literatura moderna internacional
    Policial
  • Cód.Barras:
    9788525415523
  • ISBN:
    978.85.254.1552-3
  • Páginas:
    376

Vida & Obra

Raymond Chandler

Raymond Chandler foi uma das grandes personalidades da literatura americana do século XX. Pontificou no gênero policial noir, uma vertente, digamos assim, mais intimista e realista do que aquele tipo de literatura de “crime e mistério” que surgiu com Poe, Conan Doyle e Chesterton e que teve seguidores célebres como Agatha Christie, Ruth Rendell, Rex Stout e, de certa forma, Georges Simenon. Chandler e seu mestre Dashiell Hammett desprezavam esta comparação. Seus ro...

Ler mais

Opinião do Leitor

João Worms
Curitiba.

Muito bom. A construção daquele que viria a ser um dos maiores, senão o maior, detetive da literatura.

22/01/2011

Você também pode gostar


Em O assassino na chuva, encontramos os primeiros textos de Chandler, publicados nos anos 30 na célebre revista Black Mask, do veterano escritor Dashiell Hammett. Estes textos – politicamente incorretos, imbuídos da atmosfera ambígua da recessão e passados na Los Angeles que já é a meca do cinema e da perdição – dão conta de um escritor maduro e seguro de suas técnicas. Já nestas histórias estão presentes as descrições especialíssimas e o estilo inconfundível do autor; a habilidade para manipular níveis de tensão e o talento para reinventar um subgênero muitas vezes desvalorizado e elevá-lo ao estado de arte. E, por meio da arte, refletir sobre a natureza violenta do ser humano. Traços e características que culminariam nos romances protagonizados por Philip Marlowe, o mais querido detetive da literatura moderna.

" />