Coleção L&PM E-books


EM BUSCA DO ABSOLUTO

LA RECHERCHE DE L’ABSOLU

Honoré de Balzac

Tradução de Paulo Neves

–Que há contigo, amor da minha vida? – disse ele, sentando-se junto dela, tomando-lhe a mão e beijando-a.

– Não tenho mais nada – ela respondeu –, não sofro mais! Somente queria ter o poder de Deus para colocar a teus pés todo o ouro da terra. [...] Oh! Meu Balthazar, por que não dissipas as angústias de todos nós, assim como expulsas com tua voz o pesar do meu coração? Vejo enfim que continuas o mesmo.

– De que angústias estás falando, minha querida?

– Mas estamos arruinados, meu amor!

– Arruinados? – ele repetiu. Pôs-se a sorrir, acariciou a mão da mulher mantendo-a entre as suas e disse com uma voz suave que havia muito não se fazia ouvir: – Amanhã, meu anjo, nossa fortuna será talvez sem limites. Ontem, pesquisando segredos bem mais importantes, acreditei ter descoberto o meio de cristalizar o carbono, a substância do diamante. Ó minha querida mulher!... Dentro de alguns dias me perdoarás minhas distrações. 

Trecho do livro

 

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    EM BUSCA DO ABSOLUTO

  • Título Original:
    LA RECHERCHE DE L’ABSOLU
  • Catálogo:
    Coleção L&PM E-books
  • Gênero:
    Romance
  • eISBN:
    978-65-5666-189-6
  • Edição:
    julho de 2021

Vida & Obra

Honoré de Balzac

A comédia humana é o título geral que dá unidade à obra máxima de Honoré de Balzac e é composta de 89 romances, novelas e histórias curtas. Este enorme painel do século XIX foi ordenado pelo autor em três partes: “Estudos de costumes”, “Estudos analíticos” e “Estudos filosóficos”. A maior das partes, “Estudos de costumes”, com 66 títulos, subdivide-se em seis séries temáticas: Cenas da vida privada, Cenas da vida provinciana, Cenas da vida parisiense, Cena...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


–Que há contigo, amor da minha vida? – disse ele, sentando-se junto dela, tomando-lhe a mão e beijando-a.

– Não tenho mais nada – ela respondeu –, não sofro mais! Somente queria ter o poder de Deus para colocar a teus pés todo o ouro da terra. [...] Oh! Meu Balthazar, por que não dissipas as angústias de todos nós, assim como expulsas com tua voz o pesar do meu coração? Vejo enfim que continuas o mesmo.

– De que angústias estás falando, minha querida?

– Mas estamos arruinados, meu amor!

– Arruinados? – ele repetiu. Pôs-se a sorrir, acariciou a mão da mulher mantendo-a entre as suas e disse com uma voz suave que havia muito não se fazia ouvir: – Amanhã, meu anjo, nossa fortuna será talvez sem limites. Ontem, pesquisando segredos bem mais importantes, acreditei ter descoberto o meio de cristalizar o carbono, a substância do diamante. Ó minha querida mulher!... Dentro de alguns dias me perdoarás minhas distrações. 

Trecho do livro

 

" />