Coleção L&PM Pocket


"Certa manhã, ao despertar de sonhos intranquilos, Gregor Sanmsa encontrou-se em sua cama metamorfoseado num inseto monstruoso. "

Franz Kafka - "A metamorfose"

A METAMORFOSE / O VEREDICTO

DIE VERWANDLUNG / DAS URTEIL

Franz Kafka
Tradução, organização, prefácio e notas de Marcelo Backes

A Coleção L&PM POCKET lança esta nova versão de A metamorfose, de Kafka, traduzida magnificamente pelo escritor e tradutor Marcelo Backes.

Franz Kafka (1883-1924) é um dos maiores escritores de todos os tempos. Sua obra é tão importante que Heinz Politzer, um conceituado comentarista de Kafka, chegou a escrever: “Depois da metamorfose de Gregor Samsa, o mundo onde nos movimentamos tornou-se outro”.

Em 10 de setembro de 1912, às dez horas da noite, Kafka começou a escrever O veredicto. Quando terminou, por volta das seis horas da manhã do dia seguinte, totalmente esgotado, apontou em seu diário que havia descoberto “como tudo poderia ser dito”; que inclusive para as idéias mais estranhas havia um grande fogo pronto, no qual elas se consumiam para depois ressuscitarem. Dois meses depois viria A metamorfose, a mais conhecida, a mais citada, a mais estudada de suas obras. Em 7 de dezembro Kafka escrevia à sua noiva, Felice Bauer: “Minha pequena história está terminada”. A obra era concluída 20 dias depois de ter sido iniciada.

Kafka chegou a participar da comunidade judaica, até de manifestações socialistas, mas foi sempre um solitário. Era judeu, escrevia em alemão, nascera na Boêmia e devia submissão ao Império Austro-Húngaro. E nessa terra de ninguém, fechado dentro de si mesmo, Kafka tornou-se um dos mais importantes escritores do século XX.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    A METAMORFOSE / O VEREDICTO

  • Título Original:
    DIE VERWANDLUNG / DAS URTEIL
  • Catálogo:
    Coleção L&PM Pocket
  • Gênero:
    Romance
  • Referência:
    242
  • Cód.Barras:
    9788525410467
  • ISBN:
    978.85.254.1046-7
  • Páginas:
    144
  • Edição:
    agosto de 2001

Vida & Obra

Franz Kafka

Nasceu em Praga, filho de pais judeus de classe média. Sua infância e adolescência foram marcadas pela figura dominadora do pai, comerciante próspero, que sempre fez do sucesso material a tábua de valores – para si e para os outros. Na obra de Kafka, a figura paterna aparece associada tanto à opressão quanto à aniquilação da vontade humana, especialmente na célebre Carta ao pai, escrita em 1919.

Kafka admitiu a influência intelectual de Hei...

Ler mais

Opinião do Leitor

Flávio Cardoso
Porto Alegre RS

Sensacional. Nenhuma obra trata da solidão e do egoísmo da vida moderna com tanto sentimento e genialidade, e olha que foi escrito há quase cem anos!

20/02/2011

Agatha

Daniel Aço / Porto Alegre-RS

Trata-se de uma novela bem escrita, não há dúvidas. E a história, em absoluto, não é desprezível. Considero o livro muito bom, mas não vejo o porquê de tanta glorificação, análises psicanalíticas e pedantismos filosóficos a respeito desta história. Afinal, o próprio Kafka escreveu: ''Tudo o que não é literatura me aborrece, e eu odeio até mesmo as conversações sobre literatura''. Pessoalmente, devo confessar, faço minhas as palavras de Franz Kafka, pois vivo literariamente e em contrariedade a intelectualismos obtusos de mentes pobremente ocupadas.

13/04/2009 09:23:46

Você também pode gostar