Coleção L&PM E-books


O INVERNO DA NOSSA DESESPERANÇA - John Steinbeck

O INVERNO DA NOSSA DESESPERANÇA

THE WINTER OF OUR DISCONTENT

John Steinbeck

Tradução de Ana Ban

Um ano depois de lançar O inverno da nossa desesperança, John Steinckbeck foi agraciado com o prêmio Nobel de Literatura em 1962. O reconhecimento da obra se deveu, em grande parte, ao trabalho apurado do escritor na construção dos personagens do livro. O eixo da história é a família Hawley, composta por Ethan, sua esposa (Mary) e seus filhos adolescentes (Allen e Ellen), que moram na fictícia cidade de New Bayton, na Nova Inglaterra. Ethan, descendente de navegadores que povoaram a área, trabalha em um mercado de um imigrante italiano, já que sua família, em alguns investimentos mal-sucedidos, perdera todo o capital acumulado ao longo dos anos.

Em O inverno da nossa desesperança, o escritor explora a divisão da América em duas: a primeira, que preza a moral e os valores, tais como respeito e ética, e a segunda, na qual se encaixa a família Hawley, marcada pelo comportamento em que cada um luta por si. O livro descreve a deterioração da vida de Ethan que, ao denunciar o seu empregador – ilegal no país – ao serviço de imigração, acaba ficando com o mercado. A partir desse ponto, num esforço por compensar a falta de uma união familiar, Ethan passar a fazer de tudo para prover cada vez mais dinheiro, como se o conforto material fosse a solução para todos os problemas. O tom de desencanto da obra é pontuado pelo seu título, que faz referência à primeira frase da peça Ricardo III, de William Shakespeare, “O inverno da nossa desesperança (...)”. Steinbeck utiliza essa referência para acentuar o conflito interno em que Ethan se encontra, de infringir a sua moral para alcançar prestígio e a admiração da família.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    O INVERNO DA NOSSA DESESPERANÇA

  • Título Original:
    THE WINTER OF OUR DISCONTENT
  • Catálogo:
    Coleção L&PM E-books
  • Gênero:
    Romance
    Ficção
  • eISBN:
    978.85.254.3601-6

Vida & Obra

John Steinbeck

Nasceu em Salinas, no estado da Califórnia, nos Estados Unidos, em 1902. De uma família de classe baixa, embora não pobre, Steinbeck presenciava a vida dos trabalhadores da cidade de Salinas e do fértil Vale de Salinas, centros agrícolas a cerca de 20 quilômetros do oceano Pacífico (tanto o vale quanto a costa marítima californiana seriam pano de fundo de grande parte da sua ficção).

Em 1919, ingressou na Universidade de Stanford, onde assistiu a au...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


Um ano depois de lançar O inverno da nossa desesperança, John Steinckbeck foi agraciado com o prêmio Nobel de Literatura em 1962. O reconhecimento da obra se deveu, em grande parte, ao trabalho apurado do escritor na construção dos personagens do livro. O eixo da história é a família Hawley, composta por Ethan, sua esposa (Mary) e seus filhos adolescentes (Allen e Ellen), que moram na fictícia cidade de New Bayton, na Nova Inglaterra. Ethan, descendente de navegadores que povoaram a área, trabalha em um mercado de um imigrante italiano, já que sua família, em alguns investimentos mal-sucedidos, perdera todo o capital acumulado ao longo dos anos.

Em O inverno da nossa desesperança, o escritor explora a divisão da América em duas: a primeira, que preza a moral e os valores, tais como respeito e ética, e a segunda, na qual se encaixa a família Hawley, marcada pelo comportamento em que cada um luta por si. O livro descreve a deterioração da vida de Ethan que, ao denunciar o seu empregador – ilegal no país – ao serviço de imigração, acaba ficando com o mercado. A partir desse ponto, num esforço por compensar a falta de uma união familiar, Ethan passar a fazer de tudo para prover cada vez mais dinheiro, como se o conforto material fosse a solução para todos os problemas. O tom de desencanto da obra é pontuado pelo seu título, que faz referência à primeira frase da peça Ricardo III, de William Shakespeare, “O inverno da nossa desesperança (...)”. Steinbeck utiliza essa referência para acentuar o conflito interno em que Ethan se encontra, de infringir a sua moral para alcançar prestígio e a admiração da família.

" />