Coleção L&PM E-books


TOTEM E TABU

Sigmund Freud

Tradução de Renato Zwick

Até Totem e tabu (1912-1913), Sigmund Freud (1856-1939) sempre se limitara a obras dedicadas estritamente à psicanálise, campo de estudos recém-aberto. Porém, a indagação quanto às origens e ao modo de transmissão de uma cultura (no caso, da sociedade moderna) conduziu sua atenção para a antropologia e para a etnopsicologia; Freud via, nos homens primitivos, mecanismos semelhantes aos operantes no homem moderno.

Detectou dois fenômenos recorrentes nas tribos primitivas: a representação do pai primordial na forma do totem e o tabu do incesto. Por meio de uma “dedução histórica”, Freud propõe a hipótese do “pai tirano”, cujo assassinato pelos filhos estaria na base do sentimento de culpa, da exogamia e da religião.

Considerada pelo próprio autor uma de suas obras mais importantes, Totem e tabu sinaliza a aproximação da psicanálise às humanidades. Esta edição traz o texto traduzido do alemão, possibilitando ao leitor brasileiro o contato direto com um dos trabalhos freudianos mais elegantes e aprazíveis.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    TOTEM E TABU

  • Catálogo:
    Coleção L&PM E-books
  • Gênero:
    Ensaios
    Psicanálise
  • eISBN:
    978.85.254.3028-1
  • Edição:
    outubro de 2013

Vida & Obra

Sigmund Freud

Nasceu em Freiberg, na Morávia (hoje República Tcheca). Devido a problemas econômicos, sua família se mudou para a Aústria em 1860. Aos 17 anos, Freud ingressou na Universidade de Viena para estudar medicina. Em 1886, se casou com Martha Bernays e abriu uma clínica especializada em distúrbios nervosos, onde desenvolveu o princípio da psicanálise. No ano de 1900, foi designado professor na mesma universidade. Em 1938, refugiou-se com sua família em Londres, em função da perseguiç...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


Até Totem e tabu (1912-1913), Sigmund Freud (1856-1939) sempre se limitara a obras dedicadas estritamente à psicanálise, campo de estudos recém-aberto. Porém, a indagação quanto às origens e ao modo de transmissão de uma cultura (no caso, da sociedade moderna) conduziu sua atenção para a antropologia e para a etnopsicologia; Freud via, nos homens primitivos, mecanismos semelhantes aos operantes no homem moderno.

Detectou dois fenômenos recorrentes nas tribos primitivas: a representação do pai primordial na forma do totem e o tabu do incesto. Por meio de uma “dedução histórica”, Freud propõe a hipótese do “pai tirano”, cujo assassinato pelos filhos estaria na base do sentimento de culpa, da exogamia e da religião.

Considerada pelo próprio autor uma de suas obras mais importantes, Totem e tabu sinaliza a aproximação da psicanálise às humanidades. Esta edição traz o texto traduzido do alemão, possibilitando ao leitor brasileiro o contato direto com um dos trabalhos freudianos mais elegantes e aprazíveis.

" />