Coleção L&PM E-books


O FILÓSOFO IGNORANTE - Paulo Neves

O FILÓSOFO IGNORANTE

Paulo Neves

Tradução de Prefácio de Bernard-Henri Lévy

Reflexões espirituosas sobre as eternas questões da humanidade

François-Marie Arouet, mais conhecido como Voltaire, foi um prolífico e influente pensador do Iluminismo francês. Famoso pelo estilo sagaz e por seu repúdio a qualquer forma de fanatismo e superstição, ele escreveu dezenas de ensaios, peças de teatro, poemas e ficções. O filósofo ignorante é uma das obras finais de Voltaire, escrita na última década de sua vida. Nela, o autor faz uma síntese dos principais pontos de sua filosofia, apresentando-os em forma de perguntas (ou “ignorâncias”, como ele as chama). Ao discutir tópicos como o sentido da vida, a liberdade, a moral, a natureza e a justiça, Voltaire procura manter uma postura humilde, sem perder de vista as limitações do conhecimento humano, mas sempre com o espírito crítico e mordaz que contribuíram para que se tornasse um dos pensadores mais populares da modernidade.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    O FILÓSOFO IGNORANTE

  • Catálogo:
    Coleção L&PM E-books
  • Gênero:
    Ensaios
    Filosofia
  • eISBN:
    978.85.254.3052-6
  • Edição:
    outubro de 2013

Vida & Obra

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


Reflexões espirituosas sobre as eternas questões da humanidade

François-Marie Arouet, mais conhecido como Voltaire, foi um prolífico e influente pensador do Iluminismo francês. Famoso pelo estilo sagaz e por seu repúdio a qualquer forma de fanatismo e superstição, ele escreveu dezenas de ensaios, peças de teatro, poemas e ficções. O filósofo ignorante é uma das obras finais de Voltaire, escrita na última década de sua vida. Nela, o autor faz uma síntese dos principais pontos de sua filosofia, apresentando-os em forma de perguntas (ou “ignorâncias”, como ele as chama). Ao discutir tópicos como o sentido da vida, a liberdade, a moral, a natureza e a justiça, Voltaire procura manter uma postura humilde, sem perder de vista as limitações do conhecimento humano, mas sempre com o espírito crítico e mordaz que contribuíram para que se tornasse um dos pensadores mais populares da modernidade.

" />