Coleção L&PM E-books


BEETHOVEN - Bernard Fauconnier

BEETHOVEN

Bernard Fauconnier

Tradução de Paulo Neves

"Não há linguagem que possa exprimir o que se encontra tão acima da simples afeição. Somente em música” - Beethoven

Ser um gênio não era apenas o destino de Ludwig van Beethoven (1770-1827): era a única alternativa a uma vida destinada ao fracasso e à miséria desde o berço. Filho de um músico alcoólatra e de uma mãe tuberculosa e cercado de irmãos ineptos, mesmo assim não submeteu seu caráter indomável à ameaça da mediocridade. Dono de uma personalidade forte e melancólica, escapou do papel de menino prodígio que o pai tentou impor-lhe na esteira de Mozart. Em vez disso, fez brilhar com luz própria seu desejo de criar obras-primas e ofereceu à humanidade ideais de liberdade por meio de melodias perturbadoras e surpreendentes. Afligido por amores platônicos, pelo terror de uma doença misteriosa e, enfim, pela surdez que o tira dos palcos, mas que não o impede de compor, eternizou-se como um marco na história da música – que se divide em um antes e um depois de Beethoven.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    BEETHOVEN

  • Catálogo:
    Coleção L&PM E-books
  • Gênero:
    Biografias
  • eISBN:
    978.85.254.2797-7

Vida & Obra

Bernard Fauconnier

Bernard Fauconnier publicou seu primeiro romance, que chamou muita atenção, em 1989, intitulado L’Être et le Géant, a história de um encontro imaginário entre Jean-Paul Sartre e Charles de Gaulle (Régine Deforges, reed. Édi­tions des Syrtes, 2000). Desde então, escreveu vários outros livros: Moyen exil (Régine Deforges, 1991), L’Incendie de la Sainte-Victoire (Grasset, 1995), Kairos (Grasset, 1997) e Esprits de famille (Grasset, 2003). Cron...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


- Beethoven

Ser um gênio não era apenas o destino de Ludwig van Beethoven (1770-1827): era a única alternativa a uma vida destinada ao fracasso e à miséria desde o berço. Filho de um músico alcoólatra e de uma mãe tuberculosa e cercado de irmãos ineptos, mesmo assim não submeteu seu caráter indomável à ameaça da mediocridade. Dono de uma personalidade forte e melancólica, escapou do papel de menino prodígio que o pai tentou impor-lhe na esteira de Mozart. Em vez disso, fez brilhar com luz própria seu desejo de criar obras-primas e ofereceu à humanidade ideais de liberdade por meio de melodias perturbadoras e surpreendentes. Afligido por amores platônicos, pelo terror de uma doença misteriosa e, enfim, pela surdez que o tira dos palcos, mas que não o impede de compor, eternizou-se como um marco na história da música – que se divide em um antes e um depois de Beethoven.

" />