Outros Formatos


A ARTE DE SER FLEXÍVEL

Walter Riso

Tradução de Marcelo Barbão

Como manter a mente aberta para uma vida sadia e feliz

Na sociedade moderna, costuma-se incentivar o convívio entre grupos que pensam de forma diferente e estimular as pessoas a serem tolerantes e fazer uso da razão. O “novo” é algo altamente valorizado entre nós. No entanto, manter a cabeça criticamente aberta é algo mais fácil na teoria do que na prática. E não apenas os teimosos, radicais, intolerantes e cabeças-duras inveterados têm dificuldade de ver o mundo e os fenômenos à sua volta com um olhar flexível.

Para debelar esse mal que aflige homens e mulheres de todas as idades – a dificuldade de pensar de uma maneira aberta –, o autor revisita os tipos principais de mentalidade (a mente rígida, a mente “líquida” e a mente flexível), aponta os inconvenientes sofridos por quem tem opiniões estanques demais e mostra as vantagens de se exercitar o pensamento flexível, em prol de uma existência equilibrada e mais leve.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    A ARTE DE SER FLEXÍVEL

  • Catálogo:
    Outros Formatos
  • Gênero:
    Auto-ajuda
  • Cód.Barras:
    9788525428530
  • ISBN:
    978-85-254-2853-0
  • Páginas:
    184
  • Edição:
    agosto de 2013

Vida & Obra

Walter Riso

Walter Riso nasceu em 1951, em Nápoles, na Itália. Ainda jovem emigrou para Buenos Aires, onde viveu até mudar-se para a Colômbia, em 1979. Em Medellín, concluiu seus estudos e iniciou a carreira de psicólogo, tendo também estudado filosofia e bioética e se especializado em terapia cognitiva. Além de terapeuta, é professor universitário. É autor de vários best-sellers internacionais, dentre os quais Amar ou depender?, Ler mais

Opinião do Leitor

Daniela Xavier
São Carlos, SP

Adorei o livro pela clareza com que o autor apresenta os conceitos, valendo-se algumas vezes de exemplos de sua prática clínica e vida pessoal. Consegue ser leve ao mesmo tempo que profundo, dando exemplo já no estilo de como se expressa o pensamento flexível.

18/01/2015

Você também pode gostar


Como manter a mente aberta para uma vida sadia e feliz

Na sociedade moderna, costuma-se incentivar o convívio entre grupos que pensam de forma diferente e estimular as pessoas a serem tolerantes e fazer uso da razão. O “novo” é algo altamente valorizado entre nós. No entanto, manter a cabeça criticamente aberta é algo mais fácil na teoria do que na prática. E não apenas os teimosos, radicais, intolerantes e cabeças-duras inveterados têm dificuldade de ver o mundo e os fenômenos à sua volta com um olhar flexível.

Para debelar esse mal que aflige homens e mulheres de todas as idades – a dificuldade de pensar de uma maneira aberta –, o autor revisita os tipos principais de mentalidade (a mente rígida, a mente “líquida” e a mente flexível), aponta os inconvenientes sofridos por quem tem opiniões estanques demais e mostra as vantagens de se exercitar o pensamento flexível, em prol de uma existência equilibrada e mais leve.

" />