Outros Formatos


O MAIS LONGO DOS DIAS

Cornelius Ryan

Tradução de William Lagos

O célebre e clássico relato sobre o Dia D

“Uma dramática e comovente obra-prima, uma homenagem viva para os homens que morreram, repleta de suspense como as mais fascinantes histórias de mistério.” J. H. Thompson, Chicago Sunday Tribune

O mais longo dos dias é o relato épico de como os Aliados deram início ao final da Segunda Guerra Mundial – o mais mortífero combate já visto.

No famoso Dia D (6 de junho de 1944), milhares de soldados de várias nacionalidades, organizados na chamada operação Overlord, furaram o paredão alemão desembarcando pelo Mar do Norte na costa da Normandia, na França ocupada pelos nazistas. Começava a liberação da Europa e a derrota das forças do Eixo (Alemanha, Japão e Itália); chegava ao fim o sonho delirante de Hitler de subjugar o mundo. Uma das mais sangrentas e emblemáticas batalhas já travadas, recriada em toda a sua expectativa, nervosismo, glória e horror.

Cornelius Ryan foi um dos mais proeminentes correspondentes de guerra do seu tempo. Esteve presente no Dia D e acompanhou o avanço das Forças Aliadas na França e na Alemanha. Com aquilo que presenciou e outros relatos de primeira mão, além de relatórios oficiais, escreveu O mais longo dos dias, sua obra-prima, publicada originalmente em 1959 e levada às telas do cinema em 1962, numa superprodução que emocionou as plateias de todo o mundo.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    O MAIS LONGO DOS DIAS

  • Catálogo:
    Outros Formatos
  • Gênero:
    Literatura estrangeira
    História
  • Cód.Barras:
    9788525429384
  • ISBN:
    978-85-254-2938-4
  • Páginas:
    328
  • Edição:
    setembro de 2013

Vida & Obra

Cornelius Ryan

Cornelius Ryan nasceu em Dublin, na Irlanda, em 1920, onde foi criado. Com pouco mais de vinte anos, cobriu os conflitos da Segunda Guerra Mundial, de 1941 a 1945, para a agência de notícias Reuters e para o jornal britânico London Daily Telegraph. Participou de quatorze missões de bombardeio junto às forças aéreas norte-americanas, do desembarque no Dia D, do avanço aliado através da França e da Alemanha e, após o final dos conflitos em solo europeu, cobriu os últimos meses da campanha n...

Ler mais

Opinião do Leitor

João Antonio de Azevedo Filho
Jacarei  SP

Poucas vezes o ¨DIA D¨ foi retratado com tanto detalhe e humanismo. RECOMENDO a todos os amantes do genero.

12/11/2013

Você também pode gostar


O célebre e clássico relato sobre o Dia D

“Uma dramática e comovente obra-prima, uma homenagem viva para os homens que morreram, repleta de suspense como as mais fascinantes histórias de mistério.” J. H. Thompson, Chicago Sunday Tribune

O mais longo dos dias é o relato épico de como os Aliados deram início ao final da Segunda Guerra Mundial – o mais mortífero combate já visto.

No famoso Dia D (6 de junho de 1944), milhares de soldados de várias nacionalidades, organizados na chamada operação Overlord, furaram o paredão alemão desembarcando pelo Mar do Norte na costa da Normandia, na França ocupada pelos nazistas. Começava a liberação da Europa e a derrota das forças do Eixo (Alemanha, Japão e Itália); chegava ao fim o sonho delirante de Hitler de subjugar o mundo. Uma das mais sangrentas e emblemáticas batalhas já travadas, recriada em toda a sua expectativa, nervosismo, glória e horror.

Cornelius Ryan foi um dos mais proeminentes correspondentes de guerra do seu tempo. Esteve presente no Dia D e acompanhou o avanço das Forças Aliadas na França e na Alemanha. Com aquilo que presenciou e outros relatos de primeira mão, além de relatórios oficiais, escreveu O mais longo dos dias, sua obra-prima, publicada originalmente em 1959 e levada às telas do cinema em 1962, numa superprodução que emocionou as plateias de todo o mundo.

" />