Outros Formatos


BOI DA CARA PRETA

R$16,00

Prêmio Associação Paulista de Críticos de Arte (1983); Certificado de Livro Altamente Recomendável pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (1983); Selecionado para participar da Feira de Frankfurt (1994).

Com belo jogo de palavras, Capparelli apresenta situações inusitadas que revelam às crianças suas alegrias e aflições. Alguns poemas lembram as parlendas; outros, as cantigas de ninar. Mesmo as crianças de mais idade idade encantam-se com o ritmo e as rimas apresentados nos poemas.

Veja a seguir um dos poemas do livro:

"Pintando o Sete "

Um pinguço pega o pito
e pita debaixo da pita.
A pita, com muita pinta,
pinta uma dúzia de pintos,
com pingos pretos de tinta.

– E o pinguço?

– Pinta o sete.
– Como pinta o sete
o pinguço?

– Pita pinto pinga pita
pia pintos pingos pingam
pia pia pinto pinto
pinga pito pinto pinga
pingo pinga pinta pia

Depois o pinguço dorme
e a língua morde sonhando
que chovem pingos de pinga.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    BOI DA CARA PRETA

  • Catálogo:
    Outros Formatos
    Coleção L&PM Infantojuvenil
  • Gênero:
    Infantil
    Literatura infantojuvenil Poesia
  • Cód.Barras:
    9788525405302
  • ISBN:
    978.85.254.0530-2
  • Páginas:
    56
  • Edição:
    setembro de 1983

Vida & Obra

Sérgio Capparelli

Sérgio Capparelli nasceu em Uberlândia (MG), em 1947. Foi professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul até se aposentar. Já morou em cidades como Goiânia, Curitiba, Porto Alegre, Paris, Munique, Grenoble, Londres, Montreal e Beijing, onde trabalhou numa agência de notícias de 2004 a 2007.

É autor de cerca de trinta livros, a maior parte pela L&PM, entre os quais Os meninos da Rua da Praia (1978), Vovô fugiu de casa (1981), Boi da ...

Ler mais

Opinião do Leitor

Shaumaya / Porto Alegre-RS

Esse livro fez parte da minha vida foi primeiro
livro que li eu ainda era vizinha do autor
isso que era engraçado!
Vou comprá-lo para dar ao meu filho que ainda  não nasceu.

06/05/2009 08:29:58

Você também pode gostar



Um pinguço pega o pito
e pita debaixo da pita.
A pita, com muita pinta,
pinta uma dúzia de pintos,
com pingos pretos de tinta.

– E o pinguço?

– Pinta o sete.
– Como pinta o sete
o pinguço?

– Pita pinto pinga pita
pia pintos pingos pingam
pia pia pinto pinto
pinga pito pinto pinga
pingo pinga pinta pia

Depois o pinguço dorme
e a língua morde sonhando
que chovem pingos de pinga.

" />