Coleção L&PM E-books


DEZ QUASE AMORES - Claudia Tajes

"O homem dos seus sonhos não cometeria a deselegância de se chamar Dejair ou usar alpargatas. Você morreria antes de pensar em ser infiel. Não passa pela sua cabeça namorar alguém que você não goste. E homem casado, nem pintado de ouro. Mais baixeza que isso, só participar de suruba.

Bem-vinda ao clube das mulheres que só estão esperando uma boa oportunidade para mandar suas teorias às favas e passar a viver a vida como ela se oferece. Maria Ana, personagem do livro de estréia da Claudia Tajes, também sonha com o príncipe encantado, mas não é fanática por contos de fadas: enquanto não pinta o homem certo, ela vai se divertindo com os errados.

Dez (quase) amores narra os en­con­tros e desencontros de uma legítima 'mulher solteira procura', papel que todas nós já pro­tagonizamos um dia. É divertidíssimo. Tem tira­das impa­gáveis. Puro entretenimento. Um livro reconfortante para quem acha que é o único ser humano do planeta que está sem programa pro sábado. Duvido que seja seu caso, mas se for, o exemplar que você tem em mãos está aí mesmo pra lhe fazer companhia".

Martha Medeiros

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    DEZ QUASE AMORES

  • Catálogo:
    Coleção L&PM E-books
  • Gênero:
    Contos
  • eISBN:
    978.85.254.0690-3

Vida & Obra

Claudia Tajes

Claudia Tajes nasceu em Porto Alegre em 1963. Redatora publicitária, estreou na literatura com Dez (Quase) Amores (L&PM Editores, 2000). Seguiram-se As Pernas de Úrsula & Outras Possibilidades (L&PM Editores, 2001) e o romance Dores, Amores & Assemelhados (L&PM Editores, 2002), A vida sexual da mulher feia (2005), Louca por homem (L&PM 2011), Vida dura (L&PM POCKET, 2008) e Só as mulheres e a...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


Bem-vinda ao clube das mulheres que só estão esperando uma boa oportunidade para mandar suas teorias às favas e passar a viver a vida como ela se oferece. Maria Ana, personagem do livro de estréia da Claudia Tajes, também sonha com o príncipe encantado, mas não é fanática por contos de fadas: enquanto não pinta o homem certo, ela vai se divertindo com os errados.

Dez (quase) amores narra os en­con­tros e desencontros de uma legítima 'mulher solteira procura', papel que todas nós já pro­tagonizamos um dia. É divertidíssimo. Tem tira­das impa­gáveis. Puro entretenimento. Um livro reconfortante para quem acha que é o único ser humano do planeta que está sem programa pro sábado. Duvido que seja seu caso, mas se for, o exemplar que você tem em mãos está aí mesmo pra lhe fazer companhia".

Martha Medeiros

" />