Outros Formatos


Por muito tempo acreditei que a fórmula da felicidade estava no triângulo amor-saúde-dinheiro. Acredito, ainda, que ter o coração preenchido, o corpo funcionando 100% e um saldo decente no banco alivia à beça as dores do mundo. Se você não está só, não está doente e não está duro, vai se angustiar por quê? Você não está só, não está doente e não está duro, porém jamais conseguiu ir ao cinema sozinho, ou viajar sozinho, ou dar uma caminhada sozinho. Você não consegue escolher entre um casaco preto e um marrom sem consultar uma segunda opinião. Você nunca aceitou um emprego sem antes saber o que a sua turma pensava a respeito, nunca tomou uma decisão que fosse desaconselhada pelos parentes, nunca abriu um champanhe para si mesmo. [...]

Amor, saúde e dinheiro persistem como a tríade dos sonhos, mas o século XXI está colocando na prateleira um kit suplementar: independência, autoestima e bom humor. Adquira-o. A felicidade não depende só do cumprimento de metas vitais, mas também de atitudes mundanas.

Trecho da crônica “Kit felicidade”

 

Martha Medeiros conquistou milhares de leitores com o seu trabalho de cronista e poeta. Chamou a atenção de intelectuais do porte de Millôr Fernandes e Caio Fernando Abreu, entre outros, e rapidamente se impôs como uma das escritoras de maior empatia com o público leitor. Trem-bala reúne mais de uma centena de textos nos quais a autora reflete sobre o que querem as mulheres, sobre relacionamentos virtuais, a paixão nos tempos modernos, seus escritores, livros e neuras preferidas, sobre a rivalidade de um bom beijo versus uma transa insossa, e muito mais. Eis um conjunto poderoso de onde emerge uma das maiores cronistas em atividade no país. Um estilo direto, que consegue ser claro e profundo ao falar sobre o cotidiano e que passa ao leitor poesia e generosidade através daquilo que Caio Fernando Abreu qualificou como “sua voz pessoal e inconfundível”.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    TREM-BALA: CRÔNICAS

  • Catálogo:
    Outros Formatos
  • Gênero:
    Literatura moderna brasileira
    Crônica
  • Cód.Barras:
    9788525433794
  • ISBN:
    978-85-254-3379-4
  • Páginas:
    256
  • Edição:
    02/2016

Vida & Obra

Martha Medeiros

Martha Medeiros nasceu em Porto Alegre em 20 de agosto de 1961 e é formada em Comunicação Social. Como poeta, publicou os seguintes livros: Strip Tease (Brasiliense, 1985), Meia-Noite e Um Quarto (L&PM, 1987) Persona Non Grata (L&PM, 1991), De Cara Lavada (L&PM, 1995), Poesia Reunida (L&PM, 1999) e Cartas Extraviadas e Outros Poemas (L&PM, 2001). Em maio de 1995 lançou seu primeiro livro de crônicas, Ge...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


Por muito tempo acreditei que a fórmula da felicidade estava no triângulo amor-saúde-dinheiro. Acredito, ainda, que ter o coração preenchido, o corpo funcionando 100% e um saldo decente no banco alivia à beça as dores do mundo. Se você não está só, não está doente e não está duro, vai se angustiar por quê? Você não está só, não está doente e não está duro, porém jamais conseguiu ir ao cinema sozinho, ou viajar sozinho, ou dar uma caminhada sozinho. Você não consegue escolher entre um casaco preto e um marrom sem consultar uma segunda opinião. Você nunca aceitou um emprego sem antes saber o que a sua turma pensava a respeito, nunca tomou uma decisão que fosse desaconselhada pelos parentes, nunca abriu um champanhe para si mesmo. [...]

Amor, saúde e dinheiro persistem como a tríade dos sonhos, mas o século XXI está colocando na prateleira um kit suplementar: independência, autoestima e bom humor. Adquira-o. A felicidade não depende só do cumprimento de metas vitais, mas também de atitudes mundanas.

Trecho da crônica “Kit felicidade”

 

Martha Medeiros conquistou milhares de leitores com o seu trabalho de cronista e poeta. Chamou a atenção de intelectuais do porte de Millôr Fernandes e Caio Fernando Abreu, entre outros, e rapidamente se impôs como uma das escritoras de maior empatia com o público leitor. Trem-bala reúne mais de uma centena de textos nos quais a autora reflete sobre o que querem as mulheres, sobre relacionamentos virtuais, a paixão nos tempos modernos, seus escritores, livros e neuras preferidas, sobre a rivalidade de um bom beijo versus uma transa insossa, e muito mais. Eis um conjunto poderoso de onde emerge uma das maiores cronistas em atividade no país. Um estilo direto, que consegue ser claro e profundo ao falar sobre o cotidiano e que passa ao leitor poesia e generosidade através daquilo que Caio Fernando Abreu qualificou como “sua voz pessoal e inconfundível”.

" />