Coleção L&PM Pocket


"Um amigo vale mais do que 100 sacerdotes."

Ditado da antiga Babilônia - Em "Zadig", de Voltaire

ZADIG OU O DESTINO

ZADIG OU LA DESTINÉE

François Marie Arouet (Voltaire)

Tradução de Paulo Neves

O Oriente é na França iluminista

O impacto da tradução de As mil e uma noites para o francês no início do século XVIII foi tal que desencadeou uma onda de histórias de inspiração oriental, das quais fazem parte Zadig ou o destino. Ambientada na paisagem árida e bela do deserto, passando pelo reino da Babilônia, pelos confins do Egito e da Síria, a jornada do filósofo Zadig – palavra de origem semítica que significa “justo”, “verídico” – cativa desde o início pelo estilo da narração tal qual Sherazade: de coração sincero e nobre, Zadig está para se casar com Semira, o melhor partido da  Babilônia, mas uma tragédia chega para acabar com seus planos. A partir desse ponto, em cada novo capítulo o desafortunado homem tenta ir contra seu destino, buscando, por meios tortuosos, alcançar a felicidade.

Publicado pela primeira vez em 1747 sob o título de Memnon e somente um ano depois com o título mais conhecido, Zadig é uma grande crítica aos costumes e às crenças da época de Luís XV e um exemplo da espirituosidade de Voltaire ao retratar um homem que é refém da própria sorte.

François-Marie Arouet (1694-1778) nasceu em Paris. Ensaísta, ficcionista e filósofo, tornou-se conhecido pelo pseudônimo de Voltaire e ficou célebre pelo engajamento na defesa das  liberdades civis. É autor de Cândido ou o otimismo, Tratado sobre a tolerância e O filósofo ignorante, todos publicados na Coleção L&PM POCKET.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    ZADIG OU O DESTINO

  • Título Original:
    ZADIG OU LA DESTINÉE
  • Catálogo:
    Coleção L&PM Pocket
  • Gênero:
    Ficção
    Filosofia Ensaios Ficção estrangeira
  • Referência:
    1147
  • Cód.Barras:
    9788525430847
  • ISBN:
    978-85-254-3084-7
  • Páginas:
    144
  • Edição:
    fevereiro de 2014

Vida & Obra

François Marie Arouet (Voltaire)

François-Marie Arouet, conhecido como Voltaire (1694-1778), nasceu e morreu em Paris. Um dos mais célebres escritores do século XVIII. Escreveu tragédia, epopéia, história, crítica, romance e filosofia, tendo se tornado notável em todos esses gêneros, mas principalmente na filosofia. Descendente da pequena nobreza européia, desde cedo destacou-se como brilhante pensador, tendo freqüentado as melhores universidades do seu tempo. Com pouco mais de 20 anos, já havia sido preso...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


O Oriente é na França iluminista

O impacto da tradução de As mil e uma noites para o francês no início do século XVIII foi tal que desencadeou uma onda de histórias de inspiração oriental, das quais fazem parte Zadig ou o destino. Ambientada na paisagem árida e bela do deserto, passando pelo reino da Babilônia, pelos confins do Egito e da Síria, a jornada do filósofo Zadig – palavra de origem semítica que significa “justo”, “verídico” – cativa desde o início pelo estilo da narração tal qual Sherazade: de coração sincero e nobre, Zadig está para se casar com Semira, o melhor partido da  Babilônia, mas uma tragédia chega para acabar com seus planos. A partir desse ponto, em cada novo capítulo o desafortunado homem tenta ir contra seu destino, buscando, por meios tortuosos, alcançar a felicidade.

Publicado pela primeira vez em 1747 sob o título de Memnon e somente um ano depois com o título mais conhecido, Zadig é uma grande crítica aos costumes e às crenças da época de Luís XV e um exemplo da espirituosidade de Voltaire ao retratar um homem que é refém da própria sorte.

François-Marie Arouet (1694-1778) nasceu em Paris. Ensaísta, ficcionista e filósofo, tornou-se conhecido pelo pseudônimo de Voltaire e ficou célebre pelo engajamento na defesa das  liberdades civis. É autor de Cândido ou o otimismo, Tratado sobre a tolerância e O filósofo ignorante, todos publicados na Coleção L&PM POCKET.

" />