Outros Formatos


"O mundo está repleto de profetas que, no seu próprio tempo e na intimidade, fracassaram ou sucumbiram aquém da própria profecia."

Flávio Tavares - Meus 13 dias com Che Guevara

MEUS 13 DIAS COM CHE GUEVARA

R$24,90

“Nesses 13 dias em Punta del Este, não conheci apenas um Che Guevara guerrilheiro, nem tão só um pensador que filosofava em torno do concreto. Conheci alguém capaz de renunciar a tudo e lutar no Congo, logo na Bolívia, para não se transformar em Cuba num burocrata da revolução ou num inútil burocrata da utopia. Imolou-se. E não perdeu a ternura jamais!”

Este livro é um testemunho pessoal e raro acerca de Ernesto Che Guevara, um dos ícones do século XX, com o qual Flávio Tavares conviveu durante treze dias, na Conferência Interamericana de 1961, em Punta del Este.

Aqui estão o relato dessa convivência e o registro desse período, a partir de fotos inéditas em que o jornalista se une ao fotógrafo improvisado em busca do documento humano.

As fotos falam por si só – no olhar, nos esgares, na aflição da asma ou na intimidade com a família, na última ceia, que jamais se repetiu.

Com novos textos e novas fotos, esta edição amplia a anterior (de 2007, com o título de O Che Guevara que conheci e retratei) e toca num tema tabu, que nem os biógrafos do Che abordam: por que ele saiu de Cuba? Por que se imolou na Bolívia?

Sem ser uma biografia, este livro leva a compreender Ernesto Che Guevara em seu pensamento e na sua ação. Na vida e, até mesmo, naquilo que o levou à morte.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    MEUS 13 DIAS COM CHE GUEVARA

  • Catálogo:
    Outros Formatos
  • Gênero:
    História
    Diários Memórias Biografias Política
  • Cód.Barras:
    9788525430106
  • ISBN:
    978-85-254-3010-6
  • Páginas:
    88
  • Edição:
    novembro de 2013

Vida & Obra

Flávio Tavares

Formado em Direito, professor aposentado da Universidade de Brasília, Flávio Freitas Hailliot Tavares (RS, 1934) dedicou-se ao jorna­lismo. Durante décadas, reservou à crônica política de Última Hora, O Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo ou do mexicano Excelsior, o estilo suave que o lançou na literatura, em 1999, com Memórias do Esqueci­mento, qualificado de “magistral” pelo Prêmio Nobel José Saramago e pelo argentino Ernesto Sabato. Participou da resistência à ditadura no Brasil. Preso e ban...

Ler mais

Opinião do Leitor

ilza
mauriti-ce

parece ser um bom livro por ter um exemplo de convivencia e pensamento de um pensador.

09/01/2014

Agatha

ilza
mauriti-ce

parece ser um bom livro por ter um exemplo de convivencia e pensamento de um pensador.eu gostaria de ler completo.

09/01/2014

Você também pode gostar