Coleção L&PM Pocket


FÁBULAS DE ESOPO

Esopo

Tradução de Antônio Carlos Vianna

O legendário Esopo foi um personagem quase mítico do século VI a.C. (foi citado por Heródoto em sua História, por Aristófanes, Platão, além de diversos filósofos e autores gregos. Existe o texto biográfico de La Fontaine, Vie de Esope le Phrygien, e uma biografia romanesca, A vida de Esopo, produzida em 1490 pelo monge bizantino Planude). Sabe-se que foi um escravo que foi libertado por seu último senhor, Xanto. Embora tivesse uma aparência estranha – consta que era corcunda – possuía o dom da palavra e a habilidade de contar histórias onde os personagens eram animais e que invariavelmente terminavam com tiradas morais.

Já no século V a.C., as fábulas de Esopo eram editadas e citadas por vários autores. Resistindo ao tempo – já há mais de dois mil anos –, as Fábulas de Esopo inspiraram La Fontaine e foram objeto de milhares de citações através da história. A raposa e as uvas é um exemplo dos mais conhecidos através dos séculos entre as centenas de fábulas que produziu.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    FÁBULAS DE ESOPO

  • Catálogo:
    Coleção L&PM Pocket
  • Gênero:
    Literatura clássica internacional
  • Referência:
    68
  • Cód.Barras:
    9788525406590
  • ISBN:
    978.85.254.0659-0
  • Páginas:
    176
  • Edição:
    agosto de 1997

Vida & Obra

Esopo

Nasceu na Grécia, no século VII a.C.
Pouco se sabe hoje sobre sua vida. Os dados que chegam a nós foram escritos pelo monge grego Planúdio, no século XIV, sob o título de Vida de Esopo. Acredita-se que foi vendido como escravo a um filósofo, que, impressionado com a sua inteligência, deu-lhe a liberdade. Correu o mundo visitando o Egito, a Babilônia e parte do Oriente, indo por fim, parar na corte do rei Creso, cujo favor adquiriu graças aos seus apólogos, gêne...

Ler mais

Opinião do Leitor

Pedro Henrique Rodrigues de Sousa
Fortaleza, Ceará.

     La Fontaine certa vez citou que Esopo trata-se de um dos grandes sábios dos quais a Grécia se orgulha, sobre o mesmo, não poderia ser dito o contrário.
     As fábulas criadas por ele refletem a natureza humana e ensina lições sobre esperteza e sabedoria. O mais interessante, é que Esopo utilizava animais com sentimentos e desejos humanos. Suas fábulas são comparáveis às parábolas de Cristo.

21/06/2014

Você também pode gostar