Coleção L&PM Pocket


O NARIZ

Nicolai Vassilievitch Gogol

Tradução de Roberto Gomes

O barbeiro (protagonista de "O Nariz") acorda pela manhã e, no café, ao cortar o pão, nota que dentro há um nariz. Ele reconhece o nariz – é de um cliente da barbearia, um abastado burguês. A mulher do barbeiro, escandalizada, acusa-o de assassinato. Desesperado, ele tenta livrar-se do nariz. Enquanto isso, o dono do nariz percebe que está sem ele e sai para procurá-lo...

Todo o gênio de Gogol transparece nesta farsa antológica e inquietante, precursora dos mais desvairados textos surrealistas que surgiram depois. Também consta deste volume o conto "O diário de um louco", ambientado em São Petersburgo, que mistura realidade e sonho.

Contista genial, romancista e teatrólogo, Gogol é considerado um dos fundadores da moderna literatura russa. Renovador e vanguardista, trouxe para a literatura russa o realismo fantástico e escreveu algumas obras-primas do conto universal este "O Nariz", "O Capote", e "O Retrato".

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    O NARIZ

  • Catálogo:
    Coleção L&PM Pocket
  • Gênero:
    Literatura clássica internacional
    Contos
  • Referência:
    201
  • Cód.Barras:
    9788525410399
  • ISBN:
    978.85.254.1039-9
  • Páginas:
    128

Vida & Obra

Nicolai Vassilievitch Gogol

Nikolai Vassilievitch Gogol (Ucrânia, 1809 – Moscou, 1852) foi um vanguardista da literatura russa. Oriundo de uma família de pequenos proprietários de terra ucranianos, passa a sua primeira infância no campo. Em 1821 muda-se para Nezin para estudar. Desde muito cedo deseja ser autor teatral. Em São Petersburgo conhece Puchkin, que o influencia notavelmente. Em 1836 inicia uma longa viagem pela Europa. Reside em diversas cidades, particularmente em Roma. A distância de se...

Ler mais

Opinião do Leitor

Johnny Garden / Holambra - SP

Interessante para conhecer, mas fica cansativo pela quantidade de correções e reescritas. Bem melhor que "O Capote".

12/02/2009 09:24:20

Você também pode gostar


O barbeiro (protagonista de "O Nariz") acorda pela manhã e, no café, ao cortar o pão, nota que dentro há um nariz. Ele reconhece o nariz – é de um cliente da barbearia, um abastado burguês. A mulher do barbeiro, escandalizada, acusa-o de assassinato. Desesperado, ele tenta livrar-se do nariz. Enquanto isso, o dono do nariz percebe que está sem ele e sai para procurá-lo...

Todo o gênio de Gogol transparece nesta farsa antológica e inquietante, precursora dos mais desvairados textos surrealistas que surgiram depois. Também consta deste volume o conto "O diário de um louco", ambientado em São Petersburgo, que mistura realidade e sonho.

Contista genial, romancista e teatrólogo, Gogol é considerado um dos fundadores da moderna literatura russa. Renovador e vanguardista, trouxe para a literatura russa o realismo fantástico e escreveu algumas obras-primas do conto universal este "O Nariz", "O Capote", e "O Retrato".

" />