Outros Formatos


CLÁSSICOS DO HORROR: FRANKENSTEIN, O MÉDICO E O MONSTRO E DRÁCULA - SÉRIE OURO

Uma noite de sono agitado bastou para que três grandes escritores produzissem algumas das mais clássicas histórias de horror de todos os tempos. Mary Shelley, Robert Louis Stevenson e Bram Stoker, em épocas e lugares diferentes, emergiram do mundo dos sonhos lembrando de terríveis pesadelos com estranhas criaturas, que acabariam sendo o ponto inicial de Frankenstein, O médico e o monstro e Drácula. Nas páginas que seguem, o leitor encontrará essas três obras – que compõem a gênese da literatura que versa sobre o macabro e o inexplicável.

Baseadas em lendas, superstições e até mesmo em relatos de viajantes, estas composições são fruto principalmente da brilhante imaginação de seus autores, que com seus escritos permeados pelo mais genuíno horror nos transportam para lugares inóspitos como os alpes suíços do monstro de Frankenstein, a Londres dos misteriosos Dr. Jekyll e Mr. Hyde e a Transilvânia do conde Drácula.

Clássicos do horror inicia com Frankenstein, a história da criatura que foge ao controle do seu criador. O relato de Victor Frankenstein, vítima de sua desmedida ambição científica, conduz o leitor a um nível de tensão e terror psicológico poucas vezes visto na literatura, e também surpreende pelos debates filosóficos suscitados. Já com a figura do respeitável Dr. Jekyll e seu outro eu, o desprezível Mr. Hyde, Stevenson acabou por dar vida a uma das mais fantásticas histórias a retratar a ambiguidade humana, revelando como é difícil lutar contra as diversas facetas que nos constituem. Por fim, Bram Stoker, resgatando uma lenda antiga sobre vampiros na Transilvânia, criou o romance definitivo sobre os seres que se alimentam de sangue humano e transformou o conde Drácula na requintada e assustadora personificação do mal.

Por meio do sobrenatural, Shelley, Stevenson e Stoker falam sobre sentimentos muito reais do ser humano. Lançando mão da fantasia e da imaginação sem limites, desafiaram o pensamento racional e propuseram discussões para além da ficção, deixando sua marca indelével no imaginário de toda a humanidade. Influência tão grande e duradoura que só se compara ao deleite de ler e reler estes grandes clássicos.

Ler mais

Informações Gerais

  • Título:

    CLÁSSICOS DO HORROR: FRANKENSTEIN, O MÉDICO E O MONSTRO E DRÁCULA - SÉRIE OURO

  • Catálogo:
    Outros Formatos
  • Gênero:
    Horror e mistério
  • Série:
    Série Ouro
  • Cód.Barras:
    9788525420428
  • ISBN:
    978.85.254.2042-8
  • Páginas:
    688
  • Edição:
    agosto de 2010

Vida & Obra

Mary Shelley

Nasceu em Londres, em 30 de agosto de 1797. Esposa do poeta inglês Percy B. Shelley, escreveu Frankenstein para participar de um concurso de histórias de terror realizado na intimidade do castelo de Lord Byron. Mesmo competindo com grandes gênios da literatura universal, acabou redigindo esta que é uma das mais impressionantes histórias de horror de todos os tempos. A história do dr. Victor Frankenstein e da monstruosa criatura por ele concebida vem fascinando geraçõ...

Ler mais

Robert Louis Stevenson

Nascido em Edimburgo em 1850, Robert Louis (originalmente, Lewis) Balfour Stevenson era filho de um próspero engenheiro civil. Seu pai desejava que ele seguisse sua profissão, porém a má saúde e a fraca disposição de seu filho significavam que teriam de decidir-se por uma carreira alternativa. Escolhendo o curso de Direito como um compromisso, Stevenson matriculou-se na Universidade de Edimburgo, porém sua crescente desilusão com a respeitabilidade presbiteriana da classe d...

Ler mais

Bram Stoker

Abraham "Bram" Stoker nasceu em 1847, em Dublin, na Irlanda. Sua paixão pela literatura surgiu logo na adolescência. Formou-se na faculdade de Matemática, trabalhou como jornalista,  funcionário público e diretor de teatro. Mas, ao longo desses anos, sempre escreveu histórias. Seu livro mais conhecido, Drácula, foi publicado em 1897. É uma das mais famosas e horripilantes histórias de terror de todos os tempos. Baseado no folclore da Transilvânia e num personagem real (o rei Vlad, o E...

Ler mais

Opinião do Leitor

Seja o primeiro a opinar sobre este livro

Você também pode gostar


Uma noite de sono agitado bastou para que três grandes escritores produzissem algumas das mais clássicas histórias de horror de todos os tempos. Mary Shelley, Robert Louis Stevenson e Bram Stoker, em épocas e lugares diferentes, emergiram do mundo dos sonhos lembrando de terríveis pesadelos com estranhas criaturas, que acabariam sendo o ponto inicial de Frankenstein, O médico e o monstro e Drácula. Nas páginas que seguem, o leitor encontrará essas três obras – que compõem a gênese da literatura que versa sobre o macabro e o inexplicável.

Baseadas em lendas, superstições e até mesmo em relatos de viajantes, estas composições são fruto principalmente da brilhante imaginação de seus autores, que com seus escritos permeados pelo mais genuíno horror nos transportam para lugares inóspitos como os alpes suíços do monstro de Frankenstein, a Londres dos misteriosos Dr. Jekyll e Mr. Hyde e a Transilvânia do conde Drácula.

Clássicos do horror inicia com Frankenstein, a história da criatura que foge ao controle do seu criador. O relato de Victor Frankenstein, vítima de sua desmedida ambição científica, conduz o leitor a um nível de tensão e terror psicológico poucas vezes visto na literatura, e também surpreende pelos debates filosóficos suscitados. Já com a figura do respeitável Dr. Jekyll e seu outro eu, o desprezível Mr. Hyde, Stevenson acabou por dar vida a uma das mais fantásticas histórias a retratar a ambiguidade humana, revelando como é difícil lutar contra as diversas facetas que nos constituem. Por fim, Bram Stoker, resgatando uma lenda antiga sobre vampiros na Transilvânia, criou o romance definitivo sobre os seres que se alimentam de sangue humano e transformou o conde Drácula na requintada e assustadora personificação do mal.

Por meio do sobrenatural, Shelley, Stevenson e Stoker falam sobre sentimentos muito reais do ser humano. Lançando mão da fantasia e da imaginação sem limites, desafiaram o pensamento racional e propuseram discussões para além da ficção, deixando sua marca indelével no imaginário de toda a humanidade. Influência tão grande e duradoura que só se compara ao deleite de ler e reler estes grandes clássicos.

" />