em 


Opções Avançadas

Entrevistas

 

24/01/2012

Presidente da Associação Amigos do Caio Fernando Abreu fala sobre projeto de site

Por L&PM Editores

Liana Farias é uma militante e sua causa é a memória. Mais precisamente a memória de Caio Fernando Abreu. Seguidora do escritor, como ela mesmo se define, Liana criou a Associação Amigos do Caio Fernando Abreu - AACF e agora trabalha para colocar no ar um site que será um grande acervo virtual de Caio, ponto de encontro para que já é fã de sua obra ou que ainda está para descobri-la. Conversamos com ela sobre este projeto.   

L&PM Editores - Como e quando surgiu a AACF – Associação dos Amigos do Caio Fernando Abreu?
Liana Farias - A Associação Amigos do Caio Fernando Abreu - AACF surgiu no segundo semestre de 2010. Eu estava pesquisando algo na internet e encontrei um blog criado pela escritora gaúcha Andreia Beregaray, ela havia lançado uma campanha para não deixar que fosse vendida a casa onde o Caio viveu em Porto Alegre e passou momentos importantes da vida dele... Eu conheci a obra do Caio em 2003. Um amigo me indicou o conto "Para uma avenca partindo" [publicado no livro O ovo apunhalado], eu li, e dali em diante passei a ser uma seguidora de tudo que tivesse a ver com o Caio. Quando vi o blog da Andreia, fiz contato com ela imediatamente. Começamos a pensar juntas num projeto para comprar a casa e transformá-la em um Centro Cultural Caio Fernando Abreu. Mas o mercado imobiliário anda mais rápido do que a cultura, então a casa foi vendida e o projeto ficou na gaveta.
 
L&PM - Quais os objetivos e atribuições da Associação?
Liana - A AACF foi criada para que o grupo de leitores dispostos a homenagear o Caio e preservar sua obra e sua história tivesse uma identidade jurídica e pudesse representar os nosso interesses junto a órgãos públicos e entidades apoiadoras de cultura. O objetivo principal é preservar, organizar e divulgar a obra e a biografia do escritor gaúcho. Em setembro (2011) criamos um blog da AACF para divulgar nossas atividades, onde também divulgamos atividades relacionadas ao Caio e sua obra, como lançamentos de livros, peças de teatro, homenagens, etc.
 
L&PM - Vocês possuem um acervo?
Liana - A AACF não tem um acervo. Na realidade estamos reunido itens que possam ficar expostos em um acervo virtual (o site). Os itens que pretendemos disponibilizar são: mostras de livros escritos pelo Caio (as editoras não permitem que os livros fiquem na integra na internet, então cederam uma mostra de cada um dos livros para o site), fotos, videos, entrevistas, trabalhos acadêmicos relacionados, matérias jornalísticas escritas por ele, além de biografia completa com detalhes sobre a vida o Caio. Esse será o conteúdo disponibilizado no site. O acervo físico do Caio está reunido no Delfos, da PUCRS.

L&PM - O que as pessoas precisam fazer para participar, além de amarem a obra de Caio?
Liana - Um site desse tamanho tem custo avaliado em 9 mil reais. Mas, como tem muita gente que AMA a obra do Caio, e como a AACF já tinha um dinheiro em caixa, acabou ficando bem mais barato pra gente. O projeto ficou no ar por dois meses numa plataforma de apoio colaborativo chamada Benfeitoria. Tivemos uma grande visibilidade e conseguimos 106% da verba que pedimos, além de apoio importante de pesquisadores e gente que trabalha com criação de sites. Mas é claro que ainda precisamos de apoio para manter, atualizar e disponibilizar um trabalho com o alto nível de qualidade que o Caio merece. Então, quem quiser colaborar pode contribuir direto com a AACF. Nós cobramos uma taxa de R$ 30 para quem quiser se tornar sócio (não tem mensalidade). E há também a possibilidade de fazer uma contribuição voluntária. Você pode encontrar mais informações no www.benfeitoria.com/caio. Foi nesse endereço que desenvolvemos toda a campanha!

 

L&PM - Quando ele estará no ar?
Liana - Estamos trabalhando para que o site entre no ar no dia 25 de fevereiro de 2012, data que marca os 16 anos de sua morte.

L&PM - Qual será o endereço?
Liana - www.caiofernandoabreu.com

L&PM - Você conheceu o Caio? Era amiga dele?
Liana - Infelizmente não conheci o Caio. Quando conheci a obra dele, ele já tinha morrido há 8 anos. Eu tive a sorte de conhecer amigos e familiares dele, quando fiz a pesquisa para a minha monografia de conclusão do curso de jornalismo em 2010. É uma alegria muito grande poder conversar com gente que conviveu com ele. 

L&PM - Como você acha que Caio se relacionaria com a internet? Você acha que ele teria site, blog, participaria das redes sociais?
Liana - O Caio é do tempo da máquina de escrever, ele até teve um laptop que chamava de Robocop, mas é dificil visualizar o Caio no MSN! (risos) Acho que seria difícil ele conseguir ficar offline, mas, pelo pouco que ouvi dos amigos contarem, ele acharia meio confuso manusear a tal da internet. Se ele tivesse um blog, acho que seria de crônicas, desses blogs hospedados num super portal, e teria uma incrível repercussão entre os leitores. Redes sociais nem pensar! (risos) Site não sei se ele teria, mas sei que se tivesse, como bom virginiano que era, seria um site impecável, muito bem feito, caprichado, com tudo no seu devido lugar.

voltar ir para o topo   imprimir página
 

Home    Quem Somos    Notícias    Mapa do Site    Fale Conosco    Podcast L&PM

Rua Comendador Coruja, 314 - Fone: (51) 3225.5777 - Fax: (51) 3221.5380 - Porto Alegre/RS - CEP 90220-180
Alameda Santos, 1470, cj 310 - Cerqueira César - Fone: (11) 3578.6606 - São Paulo/SP - CEP 01418-903

© 2003-2019 Publibook Livros e Papeis Ltda. - CNPJ 87.932.463/0001-70 - Powered by CIS Manager   Desenvolvido por Construtiva