Notícias


Mais Martha Medeiros de bolso: Cartas extraviadas e outros poemas

14/10/2009

- Por L&PM Editores

Conhecida nacionalmente pelas crônicas publicadas semanalmente em jornais como O Globo e Zero Hora e por romances que já foram transformados em peças e filmes, como O Divã (Editora Objetiva, 2002), Martha Medeiros é também poetisa. Em realidade, a escritora começou sua carreira escrevendo poesia, e desde cedo chamou a atenção de grandes intelectuais brasileiros como Millôr Fernandes, que prefaciou Persona non grata (1991), e Caio Fernando Abreu (1948-1996), que escreveu a apresentação de Meia noite e um quarto (1987) e De cara lavada (1995), os três publicados pela L&PM Editores.

Cartas extraviadas e outros poemas, publicado em 2001 pela L&PM Editores, chega à Coleção L&PM POCKET. Assim como suas crônicas, a poesia de Martha Medeiros é feita de versos que têm a ver com a vida do leitor, de palavras que dizem respeito a tudo aquilo que aflige, encanta e emociona cada um. Para Caio Fernando Abre, “a poesia de Martha acontece o tempo todo, do lado de dentro ou de fora da gente. Por ser poeta, ela consegue captá-la e dar-lhe a mais sensível e contemporânea das formas. Então, comove”.

Recentemente, foram relançados pela Coleção L&PM POCKET dois títulos de crônicas, best-sellers de Martha Medeiros, Coisas da vida (2005) e Montanha-russa (2003, Prêmio Açorianos e 2º lugar no Prêmio Jabuti). No PDF abaixo, leia a "Carta Extraviada 3" e mais quatro poemas.

Da autora, a L&PM Editores publicou os seguintes livros de poesia:
Meia-noite e um quarto
Persona non grata
De cara lavada
Poesia reunida

E, de crônica:
Topless
Trem-bala
Non-stop