em 


Opções Avançadas

Vida & Obra

 

Livros do Autor



O MARIDO COMPLACENTE

Marquês de Sade
Tradução e notas de Paulo Hecker Filho

Coleção L&PM Pocket
Ref. 86
224 páginas
ISBN 978.85.254.0817-4

R$23,90



OS CRIMES DO AMOR

Marquês de Sade
Tradução de Magnólia Costa Santos

Coleção L&PM E-books
Formato ePub
ISBN 978.85.254.2137-1

de R$12,90 por R$9,03



OS CRIMES DO AMOR

Marquês de Sade
Tradução de Magnólia Costa Santos

Coleção L&PM Pocket
Ref. 194
216 páginas
ISBN 978.85.254.1004-7
Também em e-book

R$23,90

Marquês de Sade

Num raro ensaio sobre a arte da escrita, o Marquês de Sade (1740-1814) prescrevia aos postulantes que um escritor deve “pintar os homens tais como são”. Na vida e na literatura o Marquês foi coerente. Se por um lado passou a vida em prisões, pagando por crimes de licenciosidade, perversões sexuais, violência sexual etc., por outro lado legou à história uma obra ampla e complexa, testemunha de seu tormento e de qualidade inquestionável. Donatien Alphonse-François, o Marquês de Sade, nasceu em Paris em 1740 e morreu no sanatório de Charenton em 1814. Escreveu, entre outros livros, Diálogo entre um padre e um moribundo (1782), Os 120 dias de Sodoma (1785), Os infortúnios da virtude (1788), La Philosophie dans le boudoir (1795), Crimes do amor (1800).

Cronologia

1740 - Nasce em Paris em 2 de junho. Vive dos quatro aos dez anos de idade no Comtat-Venaissim.
1750 - Estuda no Collège Louis-le-Grand e também com preceptor particular.
1754 - É admitido na Escola da Cavalaria Ligeira.
1755 - Torna-se subtenente do regimento de infantaria do rei.
1757 - É promovido a oficial. Tem início a Guerra dos Sete Anos.
1759 - Torna-se capitão do regimento de cavalaria de Bourgogne.
1763 - É desmobilizado e casa-se com Reneé-Pélagie de Montreuil. Passa quinze dias na prisão de Vincennes por "extrema libertinagem".
1764 - É recebido pelo parlamento de Bourgogne no cargo de lugar-tenente geral das províncias de Bresse, Bugey, Valromey e Gex.
1765/1766 - Mantém relacionamentos públicos com atrizes e dançarinas.
1767 - Falece o conde de Sade, seu pai, e nasce o seu primeiro filho.
1768 - Primeiro grande escândalo: a mendiga Rose Keller processa o Marquês por maus tratos, em Arcueil. Sade é detido em Saumur por quinze dias, e depois em Pierre-Encise, perto de Lyon, por sete meses. Festas e bailes sucedem-se em seu castelo de La Coste, na Provence.
1769 - Nasce seu segundo filho.
1771 - Nasce sua filha.
1772 - Segundo grande escândalo: em Marselha, quatro prostitutas processam Sade e seu criado Latour por flagelações, sodomia e ingestão forçada de uma grande quantidade de cantárida (pó de asas de besouros africanos, capaz de provocar estado de excitação sexual no homem e na mulher afrodisíaco. É condenado à morte por sodomia. Foge para a Itália. Na cidade de Aix-en Provence, a 12 de setembro, é executado junto com Latour em efígie (isto é, bonecos simbolizando Sade e seu criado foram publicamente executados, na ausência dos verdadeiros réus. Detido em Chambéry, é encarcerado em Miolans, na Savoie.
1773 - Foge em Miolans. Sua sogra, madame de Montreul, obtém licença do rei para prendê-lo e confiscar seus documentos, mas sem resultado.
1774 - Isola-se em seu castelo em La Coste.
1775 - Organiza diversas orgias em seu castelo. Risco de novo escândalo. Foge novamente para a Itália.
1776 - Volta à França.
1777 - Falece sua mãe, madame de Sade. É capturado em Paris e encarcerado em Vincennes.
1782 - Finaliza o Dialogue entre un prêtte et un moribond.
1784 - É transferido para a Bastilha.
1785 - Conclui Les Cent vingt journées de Sodome.
1787 - Redige contos e pequenas histórias.
1788 - Escreve Eugénie de Franval e Justine. Organiza um catálago de suas obras.
1789 - Provavelmente neste ano, conclui Aline Et Valcour. É transferido precipitadamente para Charenton, na noite de 3 de julho para 4 de julho. Com a tomada da Bastilha, são pilhados seus documentos e bens pessoais.
1790 - É libertado de Charenton. Inicia sua ligação com Marie-Contance Quesnet, que não mais o abandonará.
1791 - Publica clandestinamente Justine ou Les malheurs de la vertu. Escreve seu primeiro texto político. É também o ano da primeira montagem de Oxtiern.
1792 - O castelo de La Coste é pilhado. Le Suborneur é levado à cena, sem sucesso.
1793 - Redige novos textos políticos. É mais uma vez acusado e detido.
1794 - Prisioneiro em Carmes, Saint-Lazane, na casa de saúde de Picpus. É condenado à pena de morte e posteriormente liberado.
1795 - Publica clandestinamente La philosophie dans le boudoir e, oficialmente, Aline et Valcour.
1796 – “Oxtiern” é levado novamente à cena, agora em Versalhes, onde seu autor vive de forma muito modesta. A ele cabe o papel de Fabrice.
1800 - Publica oficialmente Oxtiern e Crimes de l'amour, e, clandestinamente, La nouvelle Justine.
1801 - É detido na editora Massé, que publica suas obras, onde também ocorre a apreensão da edição ilustrada em dez volumes de La nouvelle Justine e também de Juliette. Permanece preso em Saint-Pálagie e depois em Bicètre.
1803 - A família obtém suas transferência para Charenton, onde ele passa a organizar espetáculos com os loucos, que se tornam atração para visitas da aristocracia parisiense.
1807 - Escreve Journées de Florbelle. Os manuscritos desse livro, apreendidos em seu quarto, seriam queimados em praça pública por seu próprio filho, depois de sua morte.
1813 - Publica oficialmente La Marquise de Gange.
1814 - Morre em 2 de dezembro, em Charenton.

Vídeos Relacionados

Opinião do Leitor

"As obras do Marquês são indispensáveis como fonte de pesquisa para estudos.  Poderia ser mais exploradas na psicologia e psicanálise atuais."

alcione da silva bezerra
gravatá-pe

"O contato, desde que despreconceituoso com a obra do Marquês de Sade, nos faz conhecer uma literatura de efeito , de catastrófica, no sentido de que revira nossa apreensão e nossa compreensão da psiquê, assim trazendo uma nova percepção de problemas morais, éticos e filosóficos. Em suma é uma escrita que provoca, que desafia e que instiga à reflexão."

Alexandre Castilho
Belo Horizonte/MG

voltar ir para o topo   imprimir página
 

Home    Quem Somos    Notícias    Mapa do Site    Fale Conosco    Podcast L&PM

Rua Comendador Coruja, 314 - Fone: (51) 3225.5777 - Fax: (51) 3221.5380 - Porto Alegre/RS - CEP 90220-180
Alameda Santos, 1470, cj 310 - Cerqueira César - Fone: (11) 3578.6606 - São Paulo/SP - CEP 01418-903

© 2003-2020 Publibook Livros e Papeis Ltda. - CNPJ 87.932.463/0001-70 - Powered by CIS Manager   Desenvolvido por Construtiva